Srila Bhakti Raksaka Sridhara Gosvami Maharaja

As Glórias do Sri Radha Kunda
15 de outubro de 2014
Calendário Vaisnava- Outubro 2014
18 de outubro de 2014

Srila Bhakti Raksaka Sridhara Gosvami Maharaja

No dia 17 de outubro de 2014, na India, comemora-se o dia do aparecimento transcendental de Sri Srimad Bhakti Raksaka Sridhara Gosvami Maharaja. Em homenagem a este dia especial, apresentamos uma breve biografia deste grande santo, escrita por Srila Narayana Gosvami Maharaja, e um belíssimo texto sobre Vrindavana, extraído do livro “O Vulcão Dourado do Amor Divino”, escrito por Srila Sridhara Gosvami Maharaja.

Sri Srimad Bhakti Raksaka Sridhara Gosvami Maharaja

Sri Srimad Bhakti Raksaka Sridhara Gosvami Maharaja

Parama- pujyapada Sri  Srimad Bhakti Raksaka Sridhara Gosvami Maharaja pregou suddha-bhakti e nama-sankirtana por todo o mundo. Ele foi um dos proeminentes entre os íntimos servos de Srila Bhaktisiddhanta Sarasvati Gosvami Prabhupada, o fundador de todas as Gaudiya Mathas. Sril Bhakti Raksaka Sridhara Maharaja nasceu em 10 de outubro de 1895 em uma educada e respeitada família de brahmanas na aldeia de Hapaniyam, distrito de Barddhaman,  no oeste da Bengala. O nome do seu pai era Sri Upendracandra Bhattacarya e o nome de sua mãe era Sriyuta Gauribala-devi. Em sua infância chamava-se Ramendracandra Bhattacarya.

Desde jovem ele era uma pessoa muito grave, honesta, pacífica, e religiosa, cuja inteligência era muito aguçada. Após obter o seu diploma do ensino médio, matriculou-se na faculdade de Direito, mas antes de terminar seus estudos ele se juntou ao movimento de “não-cooperação” de Gandhi, contra os ingleses. Nesse momento, ele encontrou jagad-guru Srila Bhaktisiddhanta Sarasvati Gosvami Parbhupada e se tornou muito apegado ao seu poderoso hari-katha e as suas instruções filosóficas. Ele renunciou completamente à sua casa e família  em 1926, abrigando-se nos pés de lótus de Srila Sarasvati Prabhupada. Após receber harinama e diksa, seu nome se tornou Sri Ramanada dasa Adhikari. Ele era muito erudito, perito em Sânscrito, Bengali, Hindi, e Inglês. Sob a ordem de Sarasvati Prabhupada, ele pregou a mensagem de Sri Gaura em Chennai (Madras), Mumbai (Bombay), Delhi e outras cidades proeminentes no Norte da India.

prece

“No momento do desaparecimento de Srila Sarasvati Prabhupada, este deu-lhe uma instrução para cantar Sri Rupa Manjari Pada. Vendo isso, todos os seus irmãos espirituais puderam compreender sua posição exaltada.”

Em  1930, Srila Sarasvati Parbhupada deu a ele tridanda-sannyasa, e ele então se tornou conhecido como Sri Srimad Bhakti Raksaka Sridhara Maharaja. No momento do desaparecimento de Srila Sarasvati Prabhupada, este deu-lhe uma instrução para cantar Sri Rupa Manjari Pada. Vendo isso, todos os seus irmãos espirituais puderam compreender sua posição exaltada. Os stotras que ele compôs em Sânscrito são cantados ainda hoje em várias Gaudiya Mathas.

Após Srila Sarasvati Prabhupada entrar em aprakata-lila (passatempos imanifestos), nosso mais adorável Gurudeva (Srila Bhakti Prajnana Kesava Gosvami Maharaja) estabeleceu a Sri Devananda Gaudiya Matha em Sri Navadvipa-dhama, junto com Srimad Sridhara Maharaja, Sri Narahari Prabhu, e outros irmãos espirituais. A partir de então, ele começou a pregar os ensinamentos de suddha-bhakti-dharma de Sriman Mahaprabhu. Após algum tempo, Srimad Sridhara Maharaja estabeleceu a Sri Caitanya Sarasvati Matha.

Srila Sridhara Maharaja era o mais elevado erudito siddhanta-vid mahapurusa, e ele deu sannyasa para muitos de seus irmãos espirituais após o desaparecimento de Srila Sarasvati Prabhupada. Entre eles, os mais destacados são: paramaradhyatama Sri Gurudeva, Srimad Bhakti Aloka Paramhamsa Maharaja, Srimad Bhakti Kamala Madhusudana Maharaja, e Srimad Bhakti Kusala Narasimha Maharaja.

A seguir, uma bela citação sobre Vrindavana, extraída do livro “O Vulcão Dourado do Amor Divino”, uma das mais importantes obras escritas por Srila Bhakti Raksaka Sridhara Gosvami Maharaja.

“Vrindavana, o plano mais elevado da divindade, é um estado de consciência. Vrindavana, terra da simplicidade e amor divino, está acima do plano de respeito e reverência encontrado em Vaikunta. A peculiaridade dos habitantes deste plano superior de consciência é que não sentem que estão em Vrindavana. É aprakrta, supramundano.”

srila_bhakti_raksak_sridhar boa resol

“O poder revestido em afeição e amor, expresso em humildade: isso é Vrindavana. E isso também é Navadvipa.”

” Tudo só pode ser compensado através do amor. Um ditado indiano diz que a mãe afetuosa pensa que seu filho cego tem belos olhos. Ela está cega de afeição. Por isso, o que é mal e inferior, só pode ser compensado pelo amor- que brilha maravilhosamente!  É prema, amor divino! Um rei pode vir a brincar com um menino na rua por misericórdia, por pena, ou por graça. A afeição torna isso possível. A diferença entre superior e inferior desaparece em tal estágio.

Os habitantes de Vrindavana se consideram pessoas comuns. Isso é jnana- sunya- bhakti, amor divino livre de qualquer cálculo, que não considera até mesmo a opulência e o poder do Senhor. Essa devoção está acima de Vaikunta e funciona sob o encanto de Yogamaya, a potência encantadora espiritual.

A arte especial de Yogamaya faz com que os que estão situados na posição mais elevada se considerem bem insignificantes. O amor remove a diferença entre grande e pequeno, superior e inferior. Vrindavana é esse plano de existência. É onde se encontra a devoção livre de qualquer traço de avaliação (jnana- sunya- bhakti). Mesmo os habitantes de Vrindavana podem não saber sobre sua posição exaltada.

Advaita Prabhu disse a Sri Caitanya Mahaprabu: “Onde quer que estejas lá é Vrindavana” Narottama Dasa Thakura diz que onde quer que esteja um devoto de Krsna, lá está Vrindavana (yata vaisnavagana set sthana vrndavana- Prema Bhakti Candrika). Podemos pensar serem eles aparentemente membros deste mundo comum, mas o objeto de toda sua conversa e comportamento é Vrindavana. Mas mesmo estando em Vrindavana, não se sentem estando lá.

Eles não tem consciência de sua posição exaltada. Quando um rei não tem muita consciência de seu poder, se considera uma pessoa comum. É algo assim. Um médico pode ser muito proeminente, mas pela afeição, pode servir como enfermeiro de seu paciente. Ele pode se rebaixar para fazer tal serviço, por amor e afeição pelo paciente, mas mesmo assim ele é grandioso. Essa é a bela natureza da vida em Vrindavana. É grande sem a atitude, os ares de grandeza. Embora sejam realmente grandiosos, aparentam simplicidade. O poder revestido em afeição e amor, expresso em humildade: isso é VRINDAVANA. E isso também é NAVADVIPA.”

Jay Srila Bhakti Raksaka Sridhara Gosvami Maharaja ki! Jay!!!

SrilaBhakti Raksaka Sridhara Gosvami Maharaja em encontro com seu querido irmão espiritual, Bhaktivendanta Swami Prabhupada

Srila Bhakti Raksaka Sridhara Gosvami Maharaja, em um encontro com seu querido irmão espiritual, Bhaktivedanta Swami Prabhupada.