Sri Vraja Mandala Parikrama 2014

Damodarastakam cantado por Srila Narayana Gosvami Maharaja
4 de novembro de 2014
Javata- A Morada Sagrada de Srimati Radhika
5 de novembro de 2014

Sri Vraja Mandala Parikrama 2014

Neste Vraja-mandala Parikrama foram visitados lindos locais em Nandagaon, onde Krsna viveu! Apresentamos aqui alguns textos sobre esses maravilhosos lugares e seus passatempos, extraídos do livro Sri Vraja-mandala Parikrama, de Srila Narayana Gosvami Maharaja.

Nanda-bhavana, a casa de Nanda Maharaja, onde Krsna viveu

Nanda-bhavana, a casa de Nanda Maharaja e o templo de Nandisvara

Nanda-Bhavana ( a residência de Nanda)

O composto de Nanda-bhavana é imenso, e contém muitos locais agradáveis de passatempos. Sri Raghupati Upadhyaya glorifica Nanda Baba e seu maravilhoso lugar, em doces palavras:

“Aqueles que estão aflitos pelas perplexidades da vida mundana adoram os Srutis e Smrtis, e outros podem adorar o Mahabharata. Deixe-os fazer. Eu sempre adorarei Nanda Baba, em cujo pátio a Suprema Verdade Absoluta está de joelhos, engatinhando por todos os cantos.”

Ao Sul, próximo à colina Nandisvara, encontram-se algumas ruínas da escada de Nanda-Bhavana. A residência de Nanda era imensa, com quartos separados para todos, incluíndo Nanda Baba, Mãe Yasoda, Mãe Rohini, Krsna e Baladeva. Havia uma cozinha,  uma dispensa, sala de jantar, quartos de descanso, e outros quartos para Radha e Krsna. Aqui, Krsna e Baladeva viveram muitos passatempos infantis e juvenis. Diariamente, pela manhã, Srimati Radhika costumava vir de Javat com Suas sakhis, honrando o amoroso pedido de Mãe Yasoda, e em grande deleite, Ela fazia muitas preparações saborosas para Krsna junto com Mãe Rohini. Krsna costumava saboreá-las com Seus sakhas na ampla sala de jantar adjacente, e após fazer isso, descansava no quarto a cem passos da sala de jantar.

O belíssimo Pavana-Sarovara

O belíssimo Pavana-Sarovara

Pavana- Sarovara

Este Sarovara, ou lago, fica ao Norte de Nandagaon de quem desce da colina de Nandisvara, e está situado ao lado da estrada que leva à Kamyavana. É costume banhar-se nesse lago antes de ter o darsana de Nanda, Yasoda e dos outros, na crista da colina. É dito que Pavana Gopa, pai de Visakha Sakhi, construiu este sarovara, dando a ele este nome. Quando Krsna e Seus amigos retornavam do pastoreio das vacas, eles as traziam aqui para beber água. Nesse momento, Krsna chamava docemente: ” Niri, niri” e sinalizava as vaquinhas para entrar no sarovara. Daí, ele gritava: “Cun, cun” para induzi-las a beber água, e “Tiri, tiri” para chamá-las de volta à margem. Os meninos satisfaziam as vacas dessa forma, dando à elas água de beber, antes de retornarem para o local de descanso no estábulo. E depois, voltavam para suas respectivas casas.

Os Vrajavasis também se banhavam na fragrante e pura água do Pavana Sarovara. Krsna costumava banhar-se aqui e brincar com Seus amigos. Na margem distante, Srimati Radhika costumava se banhar e brincar na água com Suas sakhis. Às vezes, Krsna mergulhava como um ardiloso crocodilo, se fazendo invisível às sakhis, e pegando seus pés! Dessa forma, Ele brincava com elas. Maharaja Vrsabhanu tinha um belo palácio construído para Sua filha Srimati Radhika, ao norte da margem do Pavana- Sarovara. Ela brincava de muitos jogos com Suas sakhis neste palácio, no qual Ela podia facilmente ter o darsana do Seu amado Sri Krsna.

A encantadora Ter-Kadamba

A encantadora Ter-Kadamba

Ter-Kadamba

Este local é situado exatamente no meio do caminho entre Nandagaon e Javata. Sendo um local da doce rasa-lila de Radha e Krsna, uma bela plataforma foi construída aqui em memória a este passatempo.

Enquanto pastoreava as vacas à tardinha, Krsna subia nesta árvore kadamba e chamava Syamali, Dhauli, Pitambari, Kalindi e Suas outras queridas vacas com Sua atraente flauta. Ouvindo o chamado de Krsna, todas as vaquinhas compareciam imediatamente, e Krsna contava-as em Seu colar de jóias. Se alguma vaca estivesse sumida, Ele novamente chamava seus nomes pelo som de Sua flauta, e somente quando todas estivessem presentes, Ele então retornava para casa com o Seu rebanho completo!

2

Ter-Kadamba: O local de Rupa Gosvami

Às vezes, na suave luz das noites de lua cheia, Krsna subia nesta árvore kadamba e chamava as sakhis, tocando seus nomes nas doces notas de Sua flauta! Estas gopis, esqueciam-se de seus corpos, mentes e afazeres mundanos, indo ao encontro de Krsna em uma condição fascinante! Elas realizavam rasa com Krsna, que era plena de lindos cantos e danças encantadoras!

Desde que Krsna subia na árvore kadamba e com seu chamado reunia as vacas e gopis aqui, este local passou a ser conhecido como Ter-Kadamba. Lá haviam muitas árvores kadambas, mas elas desapareceram  por conta da água da chuva parada. Grandes almas que fazem bhajana aqui periodicamente plantam árvores kadamba neste local.

No dia do Gopastami, os Vrajavasis trazem pequenos meninos vestidos de Krsna e Balarama de Nandagaon até aqui, e encenam um programa de canto congregacional chamado samaja. Eles também adoram as vacas muito belamente e as alimentam com grama fresca e açucar mascavo.

Jay Sri Nandagaon ki! Jay!
Jay Sri Vraja Mandala ki! Jay!

4