O Dia do Desaparecimento de Sri Ramacandra Kaviraja

As Glórias de Srila Gopal Bhatta Gosvami
7 de janeiro de 2015
Sri Jayadeva Gosvami e O Sri Gita Govinda: A Joia entre os Livros
11 de janeiro de 2015

O Dia do Desaparecimento de Sri Ramacandra Kaviraja

Neste ano de 2016, o desaparecimento do grande santo Sri Ramacandra Kaviraja é no dia 26 de janeiro, além de ser também o auspicioso dia do aparecimento de Srila Gopal Bhatta Gosvami! Por favor, aceitem esta glorificação feita por Srila Gurudeva Bhaktivedanta Narayana Gosvami Maharaja, em Badger, 18 de maio de 2003.

Srila Gurudeva

Srila Gurudeva

[Logo após os devotos cantarem Bhajahu Re Mana, de Sri Govinda dasa Kaviraja, Srila Narayana Maharaja deu uma breve narração da história do autor da canção e seu irmão, Sri Ramacandra Kaviraja:]

Srila Narrottama dasa Thakura ora: “Por favor, me dê a associação de Ramacandra Kaviraja! Por favor, mantenha-me com ele.”

doya koro sri acarya prabhu srinivasa
ramacandra-sanga mage narottama dasa

“Oh Sri Krsna Caitanya Prabhu, seja misericordioso comigo! Quem, além de Você, possui abundante compaixão nessa existência material?”
(Sri Krsna Caitanya Prabhu Daya Karo More, verso 6)

Srila Narottama dasa Thakura, Srila Srinivasa Acarya e Sri Syamananda Prabhu eram associados. Srinivasa Acarya era um acarya elevado. Certa vez, ele estava sentado em um ashram, nas proximidades de onde estava um casal recém-casado. Aproximando-se do ashrama, aqueles que carregavam o palanquim do casamento, pensaram em parar por lá para tomar uma água e saborear uma sombra refrescante. Eles colocaram o palanquim no chão e então beberam água.

Ramachandra-Kaviraja-34

Quero servi-lo para sempre. Eu estou me entregando a você . Minha vida agora está em suas mãos.

Vendo a festa de casamento, Srinivasa Acarya disse: “Esta pessoa tola adquiriu uma cobra negra e venenosa, e está mantendo-a em torno de seu pescoço. Sua própria cobra o picará e assim ele morrerá, mas ele não sabe disso.”

Ouvindo as palavras de Srinivasa Acarya, o noivo imediatamente se aproximou dele e disse: “O que você está dizendo? Eu não pude compreender totalmente.” Srinivasa respondeu: “Este homem que está se casando não sabe que sua esposa é uma serpente negra – uma cobra muito venenosa. Ele não sabe que será mordido por ela e morrerá.” O noivo arregalou os olhos e disse para o transportador do palanquim: “Devolva esta menina para o pai dela imediatamente.”

Enquanto o veículo retornava com a menina chorosa para a casa do pai, esse rapaz disse a Srinivasa Acarya: “Quero servi-lo para sempre. Eu estou me entregando a você . Minha vida agora está em suas mãos.”

Mais tarde, ele se tornou conhecido como Ramacandra Kaviraja. Ele era um devoto muitíssimo elevado, uma alma realizada.

Certa vez, o irmão de Ramacandra Kaviraja chamado Durgadha ficou muito doente. Embora várias pessoas tentassem salvar sua vida dando-lhe medicamentos e adorando a semi-deusa Durga, não obstante, dia após dia sua saúde estava regredindo e agora ele estava prestes a morrer.

Ramacandra Kaviraja disse a Srinivasa Acarya: "Quero servi-lo para sempre. Eu estou me entregando a você . Minha vida agora está em suas mãos."

Ramacandra Kaviraja disse a Srinivasa Acarya: “Quero servi-lo para sempre. Eu estou me entregando a você . Minha vida agora está em suas mãos.”

Ramacandra Kaviraja veio até ele e perguntou: “Por que você está adorando Durga? Por que você não está adorando Krisna, Govinda? Assuma a responsabilidade pela sua vida e cante ‘Govinda’ de forma determinada. Assim, você será curado, sua vida será salva, e você será feliz para sempre!” Ouvindo isso, Durgadha concordou: “Durga não pôde me ajudar.” Ele então recebeu iniciação de seu irmão mais velho e, gradualmente, em cerca de três a quatro dias, como que por um efeito mágico, sua doença foi curada, sua saúde foi restaurada, e ele começou a fazer bhajana sob a orientação de seu guru.

A partir de então, Durgadha ficou conhecido como Govinda dasa Kaviraja. Ele era um excelente escritor e poeta, e depois que ele escreveu “Bhajahu re mana, sri nanda-nandana abhaya-caranaravinda re”, mandou a composição para Srila Jiva Gosvami. Quando Jiva Gosvami ouviu o bhajana de Govinda dasa Kaviraja, ele gostou tanto que disse: “Continue a compor kirtanas como estes. Você é muito qualificado, então você deve compor mais, e enviá-los para mim aqui em Vrndavana.” Srila Govinda dasa Kaviraja então compôs muitos poemas sobre Sri Caitanya Mahaprabhu e Sri Radha-Krisna.

Abhaya-caranaravinda re (o lugar de destemor – os pés de lótus de Sri Krisna). Srila Prabhupada Bhaktisiddhanta Sarasvati deu este nome, Abhaya Caranaravinda, para Parama-pujyapada Srila Bhaktivedanta Swami Maharaja.

Bhajahu re mana tem sido o bhajana favorito do nosso guru-parampara, e Srila Bhaktivedanta Swami Maharaja costumava cantar esta canção chorando, e seu coração derretia. “Bhajahu re mana, sri nanda-nandana abhaya-caranaravinda re.” Ele comungava com o significado transcendental profundo de seu próprio nome, e ele costumava chorar.

Devemos ter também fé firme neste ‘bhajahu re mana’. Cada uma dessas canções tem uma profunda história por detrás.

Jay Sri Ramacandra Kaviraja ki! Jay!!!