A Mais Elevada Benção do Senhor Siva

Svarūpa Siddhi Original e Artificial
16 de fevereiro de 2015
Concedendo Amor Perfeito
18 de fevereiro de 2015

A Mais Elevada Benção do Senhor Siva

Dandavat Pranamas! Todas as glórias a Sri Sri Guru e Gauranga! Em 2017, 25 de fevereiro, é a data do Maha Siva-Ratri, a grande noite do Senhor Siva! Este festival é celebrado anualmente em honra ao Senhor Siva. Nesta ocasião, enviamos a seguinte aula dada por Tridandisvami Sri Srimad Bhaktivedanta Narayana Gosvami Maharaja, na Holanda, em 3 de julho de 1997.

Siva e Narada

Siva e Narada

Certa vez, O grande sábio Narada Muni viajou até a morada do Senhor Siva e começou a glorificá-lo, dizendo: “Você é muito íntimo e querido do Senhor Supremo Krsna. Não somente isso, você também é uma manifestação de Krsna. Você é similar a Ele. Você é capaz de conceder liberação e também krsna-prema, a joia rara do amor transcendental por Krsna!”

Ouvindo Narada glorificá-lo de diversas maneiras, o Senhor Siva ficou irritado e disse: ‘Sua glorificação a mim é falsa. Eu não sou plenamente querido a Sri Krsna.’ O Senhor Siva é realmente o mais querido de Sri Krsna e, portanto, Krsna lhe dá serviços que não pode confiar a mais ninguém. Quando os semideuses e demônios estavam agitando o oceano de leite a fim de obter o néctar da imortalidade, a primeira substância produzida foi um veneno poderoso e perigoso, capaz de queimar o mundo inteiro.

Os semideuses apelaram a Sri Krsna, que os aconselhou a pedir ao Senhor Siva que bebesse o veneno. Assim, eles adoraram o Senhor Siva e oraram: “Por favor, salve-nos! Somente você pode nos proteger!” O Senhor Siva sugou o veneno, mas hesitou em engoli-lo, considerando: “O Senhor Krsna está em meu coração e o veneno poderá afetá-lo!” Assim, ele manteve o veneno em sua garganta, que foi completamente queimada, transformando seu pescoço na cor azul.

Agora, por humildade genuína, o Senhor Siva disse a Narada: “Eu quero ser o devoto amado de Krsna, mas na verdade eu não sou. Você sabe que eu sempre uso cinzas dos cemitérios e uma guirlanda de caveiras Todos os meus associados são fantasmas e bruxas, por isso não sou qualificado para ser um devoto querido de Krsna. Se eu realmente fosse tão querido a Ele, por que Ele me ordenaria envolver-me com o modo da ignorância na terrível função de destruir o universo? Se eu sou tal grande receptáculo de Sua misericórdia, por que ele me mandaria se tornar Sankaracarya e pregar uma filosofia que é contrária a Ele?”

Na verdade, embora Ele expresse o contrário, Siva é tão querido, que Krsna é capaz de lhe dar a difícil tarefa de se manifestar como Sankaracarya. Muitas pessoas adoravam o Senhor Supremo apenas para satisfazer seus propósitos egoístas, pensando: “Simplesmente por nossa adoração a Deus, Ele ficará satisfeito conosco e satisfará todos os nossos desejos mundanos.” Eles realizavam adoração apenas para que tivessem rapidamente todas as suas necessidades satisfeitas, não para agradá-Lo. O Senhor Krsna pensou: “Isto é muito perigoso.” Ele chamou o Senhor Siva e o instruiu: “Tais falsos devotos criarão grandes perturbações, então mantenha-os longe de mim. Crie uma filosofia que ensine: ‘brahma satyam jagan mithya-. O Absoluto é a verdade, e este mundo é falso” Você deve pregar: “Todas as almas são Siva; todas as almas são Brahma; todos são um. Você é Brahma, o Absoluto impessoal. Não há necessidade de adorar qualquer outro deus-Tu és o Deus Supremo.’ “

Relutante, o Senhor Siva perguntou a Krisna: “Você pode por favor pedir a alguém para fazer isso? Eu não sou qualificado para este serviço.” Krisna respondeu: “Não, você terá que fazer isso. Em todo o mundo, não vejo ninguém mais capaz.”

Sentindo vergonha, o Senhor Siva agora disse a Narada: “No passado, eu tive que concordar em seguir a ordem Dele. Aparecendo como Sankaracarya, eu preguei por todo canto: ‘Você é Brahma, você é Brahma, você é o brahma impessoal. O mundo inteiro é falso. ‘ Estou muito arrependido disso. Eu sei que cometi uma grande ofensa, fazendo com que muitas pessoas se tornassem avessas ao Senhor Krsna. Ainda assim, para realizar a Sua ordem, eu propaguei essa doutrina. É evidente que, pelo fato de Ele às vezes me confiar tais ordens, eu não sou tão querido a Ele.”

 

Enganando os Trapaceiros

O Senhor Siva expressou a Narada seu arrependimento ao dar bênçãos aos inimigos do Senhor Krsna. Para cumprir os desejos do seu Senhor, ele deu bênçãos a demônios como Ravana, Vrkasura, Salva e Jayadratha, realizando muitas atividades que eram aparentemente contrárias a Krsna e krsna-bhakti (serviço devocional a Krsna).

“Narada Muni disse a Siva: ‘Mestre, por favor, não tente me enganar. Sei que sua única motivação em tudo que faz é agradar o Senhor Krsna e auxiliá-lo em seus passatempos, para o benefício de todos os seres. Você me disse que concedeu inúmeras bênçãos aos seus inimigos. Sei que seus inimigos, bem como os inimigos de seus primos devotados, os Pandavas, o adoram em troca de bênçãos mal-intencionadas. Sei que você outorga tais bênçãos. Mas estas não são infalíveis, pois sempre têm um ponto fraco. Na verdade, você engana essas pessoas, a fim de agradar o Senhor Krsna. Sem dúvida, você é Seu mais querido amigo.’ “

Siva e Narada continuaram a discutir alguns incidentes históricos que, de acordo com  Siva, provam que ele não é querido por Krsna – mas de acordo com Narada, foi provado exatamente o contrário!

Um Subterfúgio

O grande épico Mahabharata conta a história do Rei Jayadratha, um dos maiores demônios a receber tal inteligente bênção do Senhor Siva. Duryodhana, o primo paterno dos cinco irmãos Pandavas, teve sua irmã Dushala dada em casamento  ao rei Jayadratha, e, portanto, o rei também havia se tornado cunhado dos Pandavas. Certa vez, Jayadratha tentou seqüestrar a esposa dos Pandavas, Draupadi, desejando fortemente tê-la como sua esposa. Sendo forçada a entrar na carruagem, ela o repreendeu, gritando: “Eu sou a esposa do Pandavas! Quando eles pegarem você, o punirão e matarão! “

A arrogância de Jayadratha o impediu de ouvi-la, e ele manteve o seqüestro. Enquanto isso, o sábio Narada aproximou-se dos Pandavas e os informou: “Oh, eu vi Jayadratha raptando Draupadi, e ela estava chorando! “

Dois dos Pandavas, Bhima e Arjuna, imediatamente correram atrás de Jayadratha. Bhima desceu de sua carruagem e correu mais rápido do que os cavalos de Jayadratha. Com seu arco e flechas, Arjuna criou um círculo de fogo em volta da carruagem de Jayadratha, que foi capturado e não podia se mover. Severamente espancado por Bhima e preso por Arjuna, Jayadratha foi obrigado a parar o carro, e foi levado para onde Yudhisthira Maharaja estava junto a Draupadi.

A Dança Transcedental de Siva.

A Dança Transcedental de Siva.

Bhima e Arjuna falaram com Yudhisthira, seu respeitável irmão mais velho. Bhima solicitou-lhe: “Quero matar Jayadratha. Por favor, permita-me matá-lo. ” Apoiando Bhima, Arjuna disse: “Jayadratha executou um ato hediondo e deve ser morto. “

O Rei Yudhisthira respondeu: “O crime foi cometido contra Draupadi. Devemos levar o caso a ela, e faremos o que ela mandar. “

Quando Jayadratha foi trazido aos pés de Draupadi, ela misericordiosamente pediu a seus maridos: “Não o matem; perdoem-no. Ele é o nosso cunhado. Se o matarem, a prima-irmã de vocês chorará pelo resto da vida. “

Bhima e Arjuna, em seguida, se aproximaram do Senhor Krsna e apelaram a Ele: “O que devemos fazer? Juramos matar Jayadratha, e agora Draupadi nos diz para perdoá-lo!? “

Krsna respondeu: “Para aquele que já foi honrado, a desonra é pior do que morte. “

Arjuna raspou o cabelo do Rei Jayadratha, deixando cinco mechas de cabelo, e raspou um lado de seu rosto, deixando do outro lado a barba por fazer. Jayadratha sentiu-se humilhado, e depois de ser liberado por Bhima e Arjuna, ele sentia que seria melhor ter morrido. Ele pensou: “Me vingarei de alguma forma”. Pensando assim, ele foi para o Gangotri, no Himalaia e executou um severo tipo de penitência para agradar o Senhor Siva.

Depois de alguns meses ele parou de comer, de tomar água e suas atividades corporais foram reduzidas, estando prestes a morrer. Neste momento, o Senhor Siva apareceu diante dele e perguntou que benção ele desejava, como resultado de sua austeridade. Jayadratha respondeu: “Eu quero vingança contra os Pandavas. Quero derrotar e matar todos eles. “O Senhor Siva disse: “Você pode derrotar os Pandavas, mas apenas Yudhisthira, Bhima, Nakula e Sahadeva, não Arjuna.”  Jayadratha disse: “Se você não pode me abençoar satisfazendo-me plenamente, então, por favor, permita que, nem Arjuna, nem ninguém, seja capaz de me matar.” O Senhor Siva respondeu: “Eu posso lhe conceder isso: se sua cabeça for cortada e cair no chão, a pessoa que causou isso morrerá imediatamente. Sua vida será salva e sua cabeça restituída ao seu corpo. Você poderá ser morto centenas de milhares de vezes, mas não morrerá. Por outro lado, se sua cabeça decepada cair nas mãos de seu pai e ele a jogar no chão, então você morrerá “. Jayadratha estava satisfeito, pensando: “Meu pai nunca faria isso.”

Quando a batalha de Kurukshetra começou, Jayadratha ficou do lado do inimigo dos Pandavas, Duryodhana. Certa noite, durante a batalha, quando o sol estava se pondo, o pai de Jayadratha estava absorto em oração e fazia uma oferenda de água ao deus Sol. Arjuna viu este momento como oportuno. Com o lançar hábil de uma flecha, cortou a cabeça de Jayadratha de seu corpo, fazendo com que esta caísse nas mãos de seu pai, que estava meditando. Assustado e sem pensar, seu pai jogou a cabeça de Jayadratha no chão. Então, abrindo os olhos, exclamou: “O que era aquela coisa molhada?” Vendo que ele tinha acabado de arremessar a cabeça de seu filho, ele começou a chorar, “Oh meu filho! Oh meu filho! você está morto agora! “

siva

Deste modo, as bênçãos dadas pelo Senhor Siva aos inimigos do Senhor Krsna sempre têm um ponto fraco – um subterfúgio. O Senhor Siva é extremamente inteligente, e ele está sempre servindo seu Senhor, Sri Krsna. Narada sabia desse fato, e ele queria espalhar as glórias do Senhor Siva, que é muito íntimo e querido por Krsna, não sendo diferente dEle. Procure honrá-lo sempre, pois ele é o devoto mais elevado de Krsna.

A Bênção Astuta

Invejando Krsna e com um desejo de obter força para destruí-lO, o demônio Salva também se abrigou no Senhor Siva. Ele executou um severo tipo de austeridade, comendo apenas um punhado de cinzas diariamente. Depois de um ano, o Senhor Siva, satisfeito com ele,  se ofereceu para dar uma benção.

Salva implorou ao Senhor Siva um avião de presente, dizendo: “Este avião deve funcionar conforme o meu desejo; ele deve ser operado por minha mente. Sob minha ordem ele deve ir ao céu ou qualquer outro lugar que eu deseje. No verão, deverá ter ar-condicionado. Se houver dois passageiros, deve haver apenas dois assentos, e se eu desejar  viajar com centenas de milhares de pessoas, vários assentos devem se manifestar. Não deve jamais enguiçar devido a problemas mecânicos, e ele deverá ser equipado com todas as classes de armas. Enfim, deve ser perigoso e causar temor ao Yadus. “

O Senhor Siva concordou, e Salva foi ajudado pelo demônio Maya Danava para fabricar o avião místico, que passaria a destruir Dvaraka, a morada de Krsna. Salva atacava pessoalmente de cima, e seus soldados atacavam do chão. Liderados por Pradyumna, os guerreiros da dinastia Yadu lutavam com Salva e seu exército, mas não podiam derrotá-lo.

Finalmente, o Senhor Krsna apareceu pessoalmente no campo de batalha, e após intensos combates de ambos os lados e muitas exibições místicas de Salva, o Senhor pegou seu disco, cortou a cabeça do demônio, e deu-lhe a libertação.

Deste modo, as bênçãos dadas pelo Senhor Siva aos inimigos do Senhor Krsna sempre têm um ponto fraco – um subterfúgio. O  Senhor Siva é extremamente inteligente, e está sempre servindo seu Senhor, Sri Krsna. Narada sabia desse fato, e queria espalhar as glórias do Senhor Siva, que é muito íntimo e querido por Krsna, não sendo diferente dEle. Procurem honrá-lo sempre, pois ele é o devoto mais elevado de Krsna!

nimna-ganah yatha ganga
devanam acyuto yatha
vaisnavanam yatha sambhuh
purananam idam tatha

“Assim como o Ganges é o maior de todos os rios e o Senhor Acyuta (Krsna) o supremo entre todas as Deidades, o Senhor Sambhu (Siva) o mais elevado dentre todos os Vaisnavas. Similarmente, o Srimad-Bhagavatam é o maior de todos os Puranas.”

Srimad Bhagavatam (12.13.16)

Jay Sri Siva-Ratri ki! Jay!!!
Gaura Premanande! Hari Haribol!

Linga de Sri Gopisvara Mahadeva (Siva) em sua forma de uma gopi de Vrindavana.

Linga de Sri Gopisvara Mahadeva (Siva) em sua forma de uma gopi de Vrindavana.