Svarūpa Siddhi Original e Artificial

O Fantástico Poder de Ekadasi-vrata
15 de fevereiro de 2015
A Mais Elevada Benção do Senhor Siva
17 de fevereiro de 2015

Svarūpa Siddhi Original e Artificial

Por Srila Bhaktisiddhanta Sarasvati Thakura Prabhupada

Śrī Gauḍīya Maṭha, Kolkata
17 de Novembro, 1930

Oh melhor dentre as mulheres virtuosas,

BSTTornei-me ciente das notícias, através de sua carta datada no dia 28, de que você foi para  Vṛndāvana, e lá,  ouviu dos Vaisnavas sobre meditar na astakaliya-lila (os divinos passatempos secretos diários) de seus senhores Sri Sri Radha Krsna. Enquanto não existir dúvida sobre o fato deste tópico ser altamente reverenciado, aqueles que imaginam sobre este assunto, enquanto sua consciência está repleta de anarthas, não compreendem o que ele realmente significa.

Todas essas verdades esotéricas que apenas nos são reveladas através do avanço na prática do cantar dos santos nomes, devem ser consideradas como uma introdução na svarūpa de tal pessoa, ou em sua verdadeira identidade espiritual. Quando alguém se torna livre de anarthas, os desejos desfavoráveis no coração, tal svarūpa se manifesta. Quando a svarūpa desperta, a percepção de tal pessoa é automaticamente introduzida em temas espirituais eternos.

Isto não é algo que pode ser ensinado de forma desonesta ou imposto a alguém. Do contrário, as revelações adquiridas enquanto se imerge no cantar dos santos nomes com um coração sincero, devem ser humildemente apresentadas ao sadhu e ao guru (às pessoas santas e ao mestre espiritual), de modo que tal concepção possa ser aperfeiçoada e aprovada. Este é o verdadeiro processo para receber os onze aspectos da nossa identidade espiritual eterna, ou svarūpa.

Em muitos lugares, gurus indiscriminadamente impõem artificialmente essas “revelações” sobre sadhakas (devotos praticantes) despreparados. Este processo não pode ser considerado uma verdadeira representação de svarūpa-siddhi. Aquele que conquista svarūpa-siddhi, ou realização de sua identidade e forma espiritual eterna, realiza sua identidade eterna por sua própria vontade (svataḥ-siddha); Gurudeva simplesmente o auxilia a progredir na realização destes temas, no caminho do bhajana (serviço devocional amoroso direto). Eu não tenho mais nada a dizer sobre este assunto. Enquanto o sādhaka avança no caminho da perfeição, seu coração torna-se disposto ao serviço e livre de duplicidade. Todos esses assuntos se manifestam naturalmente em tal coração.

Com as bênçãos eternas,

Sri Siddhânta Sarasvatī.

Traduzido de Śrīla Prabhupādera Patrāvalī