Não Somos Mestres para Castigar

Instruções Essenciais sobre o Cantar dos Santos Nomes
9 de setembro de 2015
De Volta para Krsna
12 de setembro de 2015

Não Somos Mestres para Castigar

Dandavats Pranamas! Jay Sri Sri Guru e Gauranga! A seguir, apresentamos a parte final de uma preciosa palestra, dada no início da turnê mundial de 1997, por Sri Srimad Bhaktivedanta Narayana Gosvami Maharaja, contendo ensinamentos valiosos sobre humildade e o grande perigo em cometer ofensas, proferida em Badger, Califórnia. 

27

Devemos tentar avançar. Não desperdice seu tempo criticando. Não tente controlar tudo ao seu redor. Gurudeva pode controlar. Ele é o controlador, e Krsna, Sri Caitanya Mahaprabhu e Nityananda Prabhu são controladores. Nós devemos pensar: “Eu não sou o controlador. Eu devo ser controlado por eles. Eu tenho que tentar me controlar.”

Desta forma, devemos buscar desenvolver nossa Consciência de Krsna. Além disso, enquanto estamos cantando, lembrando e nos ocupando em serviço devocional, devemos nos proteger,  para que não cometamos ofensas aos outros. Caso contrário, essas ofensas arruinarão tudo. Todos os nossos esforços serão desperdiçados e irão para o lixo. Assim, devemos procurar não ofender ninguém- sempre honrem a todos.

Se você perceber que uma pessoa é desonrosa, então não se associe com ela. Busque oferecer dandavat pranama de longe, dizendo ou pensando: “Oh, dandavat pranama. Preciso ir.” Mas não critique. Guru pode criticar e castigar. Nós não somos mestres para castigar. Seja muito humilde, deseje ardentemente Bhakti, assim seus corações derreterão. Tente servir os Vaisnavas e o Guru. E se você castigar os Vaisnavas, não honrá-los, e ao mesmo tempo estiver prestando abundante serviço a Gurudeva, ainda sim Ele não aceitará seu serviço.

Serviço aos Vaisnavas é guru-puja. Se um Guru diz: “Não sirva qualquer Vaisnava. Apenas me sirva. Me dê todo seu dinheiro, e não dê para nenhum outro Vaisnava “, ele não é um Guru. Um Guru fidedigno não fala dessa forma. Ele é tolerante. Ele honra até mesmo uma formiga, pensando que Krsna está em todo lugar.

Não desperdice seu tempo criticando e mandando em tudo: “Isso é assim,  aquilo deve ser de tal forma,…”  Isso não é bom, nem um pouco bom. Não pense: “Nós temos que fazer nosso altar mais belo. Se tivermos mais ouro no altar, então ótimo. As roupas de nossas deidades não são feitas de joias reais – apenas algumas joias de imitação. A flauta de Krsna não é feita de ouro puro. A vyasasana de Srila Prabhupada é feita somente de pano, sem joias. Preciso consertar isso.”

Não pense assim. Tudo está correto externamente. Você deve corrigir  a sua mente. Não pense: “Este quarto não é tão bom. Não há tecidos de veludo. Quando Gurudeva vier, teremos que lavar seus pés de lótus, mas não temos potes de ouro. Devo providenciar isso.” Não pense isso. Você não pode tornar tudo perfeito ou concluir todas essas atividades. O que existe já basta. O que você deve fazer é dar cada vez mais amor e afeição.

Não fiquem perturbados com minha fala dura. Não quero trazer nenhum problema ou dificuldade. Vocês são livres para aceitar algo, nada, mais, ou menos. Eu tenho uma loja aqui. Vocês podem levar algo ou não. Podem levar meus bens, ou pode partir sem eles. Se você acredita que meus bens são bons, então leve-os. Se não, deixe-os. Se eles não forem vendidos aqui, vou levá-los comigo para Berkley. Se eles não forem vendidos lá, vou levá-los para Eugene. Se não for possível  também, verificarei se há algum cliente em Vancouver e depois em Nova York. E se não forem vendidos, vou trazê-los de volta para Mathura.

O Vaisnava e a Prostituta
Badger, California- 1997

3

Certa vez, dois Vaisnavas decidiram ir a uma cidade. Um deles passou a viver debaixo de uma árvore de figueira, não muito longe vivia uma prostituta no segundo andar de um edifício muito belo. O outro Vaisnava ficava hospedado em um templo no meio da cidade.

O Vaisnava que estava morando perto da prostituta tinha um humor em seu coração, enquanto o humor do Vaisnava do templo era diferente. O Vaisnava que estava no templo via que muitas pessoas vinham visitar a prostituta e logo após partiam, e ele pensava: “Oh! Este Vaisnava está se encontrando com uma prostituta!”

Sobre o humor do Vaisnava que vivia perto da prostituta, ele considerava: “Oh, sou tão desafortunado que não posso viver no templo. Esse outro Vaisnava é tão afortunado, sempre realizando kirtana, cantando, e se lembrando de Krsna.” O primeiro Vaisnava estava pensando na fortuna do Vaisnava que vivia no templo, enquanto o segundo Vaisnava estava sempre criticando: “Eu sou tão sortudo que estou aqui no templo, enquanto aquele outro miserável está lá com aquela prostituta.”

No devido curso do tempo, a morte veio para o Vaisnava que vivia no templo. Ele viu três criaturas assustadoras se aproximando dele e perguntou: “Quem são vocês?” “Nós somos os Yamadutas,  mensageiros da morte, e viemos levá-lo conosco”, eles responderam. O Vaisnava protestou: “Oh, não! Eu não sou o homem que vocês estão procurando. Ele está logo ali! Ele está sempre com aquela prostituta, mas eu sou uma pessoa santa, vivendo em um templo!”

“Não não,” os Yamadutas responderam. “Nós sabemos de tudo e viemos especialmente para levar você.” “Para onde irão me levar? Para Svargaloka?” “Não, nós levaremos você para o mais infernal dos lugares e o puniremos, pois você está sempre criticando. Esse outro Vaisnava é um sadhu (santo) real. Ele está sempre pensando em você favoravelmente. Ele está sempre cantando os santos nomes e se ocupando em outras práticas devocionais.”

Minha instrução é a instrução de Srila Rupa Gosvami no Sri Upadesamrta: nunca critique ninguém. Se alguém está cometendo atos prejudiciais, ele só está causando danos a si mesmo. Se você critica o próximo, pensando: “Isso está errado”, ou “Esse sujeito é muito mau”, então todas as más qualidades que você vê nele entrarão em seu coração e os Yamadutas virão puni-lo primeiro. Sempre tente se lembrar das boas qualidades dos verdadeiros Vaisnavas e de Krsna: ouvindo, cantando e se lembrando de  harikatha (tópicos sobre Krsna).

Ouvi dizer que alguns de meus discípulos criticam líderes da ISKCON e outras pessoas. Por  favor, evitem isso. Isso não é o que eu quero. Não importa se as pessoas pertencem a ISKCON ou qualquer outra instituição, não importa sua casta ou credo: NÃO CRITIQUE. Mesmo que essas pessoas sejam de fato ruins, ainda assim, não critique-as. Sempre se lembrem dos verdadeiros devotos e glorifiquem-os. Este é um bom processo. Esta é a instrução de Srila Rupa Gosvami, e também de parama-pujyapada Srila Bhaktivedanta Svami Maharaja (Srila Prabhpada). Por favor, sejam muito cuidadosos em relação a isso.

Jay Srila Gurudeva!

Este texto está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/br/