Vraja-Mandala Parikrama: 30.10.2015

Seva-kunja, Imlitala, Lalita-Kunda, Sri Radha-Damodara e Srngaravata
29 de outubro de 2015
Nidhuvana, templos de Radha-Ramana, Radha-Gopinatha e Radha Gokulananda
31 de outubro de 2015

Vraja-Mandala Parikrama: 30.10.2015

Dandavats Pranamas! Dia 30 de outubro é o quarto dia do Sri Vraja-mandala Parikrama 2015, e foram visitados locais muitos especiais como: Matavana, Mana-Sarovara, Bhadravana, Bhandiravana, Bhojana-sthala (o local das Yajna-patinis), Bhatrol e Akrura-ghata. Nestes locais, Radha e Krsna realizaram belos passatempos amorosos, e alguns deles serão descritos aqui, dos harikathas proferidos por Srila Gurudeva Bhaktivedanta Narayana Gosvami Maharaja, extraídos de Seu livro ‘Sri Vraja-Mandala Parikrama’, além de belas fotos da peregrinação do dia de hoje.

No templo antigo, nas margens do Mana-Sarovara, uma pintura de Sri Krsna é adorada, na qual Ele está ofertando Sua flauta e sua cabeça aos pés de lótus de Srimati Radhika, se empenhando para quebrar seu mana

No templo antigo, nas margens do Mana-Sarovara, uma pintura de Sri Krsna é adorada, na qual Ele está ofertando Sua flauta e sua cabeça aos pés de lótus de Srimati Radhika, num esforço para quebrar seu mana.

 

Matavana

Matavana é uma das muitas florestas de Vraja-Mandala, uma área larga e espaçosa às margens do rio Yamuna. Krsna e Balabhadra (Baladeva) pastoreavam as vacas nesta encantadora floresta plena de árvores e trepadeiras exuberantes, grama verde, e incontáveis variedades de frutas e flores. os muitos locais de passatempos aqui incluem Mata ou Manta-gaon, Krsna-kunda, Dangoli-gaon, Mana-sraovara e Pani-gaon.

Mana-Sarovara

Mana-Sarovara

Mana-Sarovara

Ela começou a chorar, e a corrente de lágrimas que fluía de seus olhos criaram este lago, ou sarovara.

Ela começou a chorar, e a corrente de lágrimas que fluía de seus olhos criaram este lago, ou sarovara.

No momento da rasa de outono (saradiya), Srimati Radhika viu Seu amdo Krsna dançando nas margens do rio Yamuna com as outras gopis. Isso levou-as a desenvolver um humor zangado (mana) que é muito difícil de abrandar.Ela deixou o local da rasa por si mesma, atravessou o Yamuna, e veio a uma floresta solitária. Sofrendo de intensa separação de Krsna, Ela começou a chorar, e a corrente de  lágrimas que fluía de seus olhos criaram este lago, ou sarovara. Sri Krsna, o maior dos desfrutadores das doçuras transcendentais, procurou por Srimatiji e a encontrou neste local. Acomodando sua flauta e sua cabeça sobre os pés de lótus de Radha, Sri Krsna admitiu sua fallha e assegurou a Ela que nunca mais agiria daquela forma novamente.

Este lugar encantador em Vraja é embelezado pela intensa sombra das árvores pillu, kadamba e tamala, e pelos pavões, cucos, cisnes, veadinhos, pássaros e outros animais. Toda essa atmosfera permanece visível aos nossos olhos até os dias atuais para que nós possamos nos lembrar dos passatempos do Divino Casal, Sri Radha Krsna.

No templo antigo, nas margens do Mana-Sarovara, uma pintura de Sri Krsna é adorada, na qual Ele está ofertando Sua flauta e sua cabeça aos pés de lótus de Srimati Radhika, se empenhando para quebrar seu mana (raiva amorosa). Sri Krsna está olhando para Sua amada, e é como se  Ele dissesse: “smara-garala-khandanam mama sirasi mandanam dehi pada-pallavam udaram:  belas flores desabrocham de Seus pés contra-atuando com o veneno mortal do amor, e elas eliminarão o amedrontador fogo da dor, que assola meu coração. Então por favor, seja amável e decore Minha cabeça com a flor de Seus pés.”

belas flores desabrocham de Seus pés contra-atuando com o veneno mortal do amor, e elas eliminarão o amedrontador fogo da dor, que assola meu coração.

belas flores desabrocham de Seus pés contra-atuando com o veneno mortal do amor, e elas eliminarão o amedrontador fogo da dor, que assola meu coração.

Bhadravana

Este local de passatempos, situado duas milhas a sudeste de Nanda-ghata, em frente ao rio Yamuna, é um dos locais onde Sri Krsna e Sri Balarama pastoreavam as vaca. A floresta de Bhadravana foi denominada depois de Sri Balabhadra (Balarama). Locais de darsana são o Bhadra-Sarovara e o Gocarana-sthala.

Bhadravana

Bhadravana

Bhadra-Sarovara

Sri Krsna Balarama em Bhadravana.

Sri Krsna Balarama em Bhadravana.

yajna-snana svarupaya rajyakhanda-prade
tirtharaja namas-tubhyam bhadrakhya sarase namah
Bhavisya Purana (Uttara-Khanda)

“Oh Bhadra-Sarovara, Oh Tirtharaja,  minhas saudações a você! Você é a personificação de todos os sacrifícios (yajnas), e você concede tal posição que nunca é destruída (akhanda rajyapada).”

Aquele que se banha neste sarovara obtém ilimitada riqueza e desfrute, e finalmente, é bem sucedido em alcançar Prema-bhakti (devoção amorosa pura) por Krsna e Baladeva.

Bhandiravana

Bhandiravana, onde Sri Krsna manifestou uma variedade de doces passatempos, é proeminente entre as doze florestas. Nesta floresta, existem muitos locais de passatempos para visitar, tais como Bhandiravata, Venu-kupa, Rasa-sthali Vamsivata, o local de lutas, o templo de Sridama, Syama-talaiya, Chaheri-gaon e Agiyara-gaon. Este local onde todos os tipos de tattva-jnana (conhecimento acerca das conclusões filosóficas) se manifestam plenamente, e onde  passatempos que são cheios de opulência (aisvarya) e doçura (madhurya) se manifestam é chamado Bhandiravana.

Bhojana-sthala

Yajna-patnis

Yajna-patnis

Aqui, Krsna saboreou muitos deliciosas preparações e grãos cozidos trazidas pelas Yajna-patnis, as esposas dos brahmanas.

Tendo sido persuadidas por Krsna, os vaqueiros tinham ido para a residência das Yajna-patnis e esmolaram alguns alimentos para Krsna e Baladeva. Simplesmente ao ouvir os nomes de Rama e Krsna, as Yajna-patnis ficaram saturadas de emoções transcendentais. Elas deixaram suas casas para ter o darsana de  de Krsna, ávidas, levando várias preparações e deliciosos alimentos cozinhados por elas em pratos grandes. Nada podia impedi-las, nem mesmo as objeções de seus maridos. Alguns brahmanas trancaram suas esposas a força em casa, mas essas mulheres abandonaram seus corpos no fogo da separação de Krsna e foram encontrá-lo. Quando os brahmanas se aproximaram de Sri Krsna, eles ficaram encantados ao ver Sua forma de compleição enegrecida semelhante a uma nuvem de chuva fresca, e os belos ornamentos amarelos sobre os membros de sua compleição negra tilintavam como um relâmpago.

As esposas dos brahmanas ficaram tão repletas de prema (amor puro) ao ver Krsna, que elas não queriam retornar para casa de seus maridos. Após Krsna instruí-las a retornar, elas de algum modo se preparam para fazer. Ao voltarem para casa, elas perecebram que a atitude de seus maridos estava completamente transformada. Os brahmanas agora começaram a glorificar a devoção transcendental de suas esposas por Krsna, e condenavam os três tipos de nascimento que possuíam: seminal, brahmínico, e sacrificial; bem com o conhecimento e perícia que tinham em rituais Védicos.

yajna patnis.jpg 2Existe um ponto a ser considerado aqui. Krsna falou para as esposas dos brahmanas para voltarem para casa, e elas obedeceram Ele. Quando as gopa-ramanis ouviram o som da flauta de Krsna, elas vieram para Krsna, e da mesma forma, Ele disse para retornarem para seus maridos. Elas não retornaram, e assim, Krsna dançou e realizou rasa-lila com elas. Como assim? A resposta é que, apenas as gopis tem qualificação para participar da rasa-lila de Krsna e outros passatempos. Em Vraja, Sri Krsna se veste como um gopa e Ele está absorto neste humor. Portanto, apenas as gopis que nasceram do ventre de gopis possuem a qualificação para participar da rasa de Vrajendra-nandana Sri Krsna e outros passatempos nos nikunjas. Laksmi de Vaikuntha e as esposas dos brahmanas não têm qualificação para adentrar nesses passatempos confidenciais. Assim, elas  foram mandadas embora. Pode ser que, ao realizar árduas adorações por muitas vidas sob a orientação das ragatmika-gopis, tais personalidades possam um dia nascer do ventre das gopis manifestadas em Vraja. E pela influência da associação com as gopis eternamente liberadas, elas possam eventualmente se tornar qualificadas para servir nos nikunjas, e assim por diante.

Peregrinos em Bhadravana no Vraja-Mandala Parikrama 2015

Peregrinos em Bhadravana no Vraja-Mandala Parikrama 2015

Fotos do Sri Vraja-mandala Parikrama 2015.

Jay Sri Karika-vrata ki!
Jay Sri Vraja-Mandala Parikrama ki!
Jay! Gaura Premanande! Haribol!!!