Bahulavana, Candra Sarovara e Paitha-grama

Dhira-samira, Vamsivata e Templo de Sri Govindaji
2 de novembro de 2015
Dana-ghati, Surabhi-kunda e Govinda-Kunda
10 de novembro de 2015

Bahulavana, Candra Sarovara e Paitha-grama

Paitha-grama

Paitha-grama

Paitha-grama

“Este local tem um significado especial para os Gaudiya Vaisnavas. Quando Krsna desapareceu da dança da rasa realizada na primavera, as Gopis procuraram por Ele em todos os locais. Krsna assumiu a forma de quatro braços neste local, mas quando as Gopis o viram, apenas prestaram reverências e continuaram a caminhar. Angustiada pelo sentimento de separação por Krsna, Srimati Radharani finalmente chegou. Quando Sri Krsna viu Srimatiji, Ele foi incapaz de manter Sua forma de quatro braços, e Seus dois braços entraram em Seu corpo (paitha-gaye). Ele então se encontrou com Srimatiji em Sua doce forma jovem de um vaqueirinho perito em dança, segurando uma flauta em sua mão. Sri Krsna implorou desculpa e disse: ‘Amada, quando derrepente não a vi mais na rasa, Eu fiquei atordoado em separação e começei a buscá-la. Eu apenas realizo essa rasa por você. Nunca mais sinta essa raiva ciumenta (mana) e me deixe novamente.”

 

Deidades em Paitha-grama

Deidades em Paitha-grama

Candra Sarovara

Candra Sarovara

Candra Sarovara

“Este é o local da rasa-lila (dança das doçuras transcendentais) de Krsna e Suas amadas gopis, realizada na primavera. Esta dança perdurou por uma noite inteira de Brahma, mas parece que durou apenas alguns poucos momentos. A lua no céu paralisou ao ver esta encantadora rasa, e permaneceu em apenas um local durante toda noite. Por essa rasa-lila ter sido realizada sob a luz da brilhante lua cheia, este local é também chamado Candra Sarovara, ‘o lago da lua’. Próximo ao Sarovara está o Templo de Srngara onde Krsna decorou pessoalmente Srimatiji muito belamente.”

Bahulavana

Este local agora é chamado de Bati e fica a sete milhas de Mathura, entre o Radha-kunda e Vrindavana. Sankarsana-kunda e Mana-sarovara são dois kundas situados em Bahulavana.

Certa vez, quando Srimati Radhika estava em seu humor ciumento (mana), escondeu-se em um kunja próximo dali. Sofrendo de separação, Krsna ficou completamente angustiado. Com a ajuda das sakhis (amigas), ele foi capaz de encontrar Srimati Radhika, e com grande dificuldade, Ele pacificou seu ciúme.

A crença popular afirma que qualquer desejo de uma pessoa que se banhe aqui será satisfeito. No templo às margens de Sankarsana-kunda estão as deidades de Sri Krsna, um tigre, uma vaca e seu bezerro, e um brahmana.

Srila Narayana Gosvami Maharaja- Livro Sri Vraja-Mandala Parikrama

Candra Sarovara

Candra Sarovara