Madhuvana, Talavana e Kumudavana

Nidhuvana, templos de Radha-Ramana, Radha-Gopinatha e Radha Gokulananda
31 de outubro de 2015
Dipavali: A Luz da Devoção Pura
11 de novembro de 2015

Madhuvana, Talavana e Kumudavana

Dandavats Pranamas! Dia 26 de outubro é o terceiro dia do maravilhoso Sri Vraja-Mandala Parikrama 2018! Hoje foram visitados locais especiais como: Madhuvana, Talavana e Kumudavana, onde Krsna e Balarama realizaram muitos passatempos incríveis com seus amigos vaqueirinhos. Alguns deles serão descritos aqui, de harikathas proferidos por Srila Gurudeva, Srila Bhaktivedanta Narayana Gosvami Maharaja, extraídos de Seu livro Sri Vraja-Mandala Parikrama.

Madhuvana

Madhuvana, 01 de novembro, Sri Vraja-Mandala Parikrama 2015.

Madhuvana, 01 de novembro, Sri Vraja-Mandala Parikrama 2015.

Madhuvana fica próximo a Sri Mathura, cerca de duas milhas e meia de Bhūteśvara Mahādeva. É uma das doze florestas mais famosas de Vraja. Na Satya-yuga, Bhagavan matou um demônio chamado Madhu neste local, e então se tornou conhecido como Madhusūdana. Da mesma forma, a floresta se tornou conhecida como Madhuvana por ser tão cativante e doce como o Senhor Supremo, o próprio Sri Madhusūdana.

Madhuvana

Outro nome de Madhusūdana é Madhava, porque Ele é o amado (dhava) de Radhika, a mais importante entre todas as Laksmis (deusas). Sri Madhava é a deidade dessa floresta. Ao nos banharmos fazermos ācamana aqui, devemos cantar o seguinte mantra: oṁ hrāṁ hrīṁ madhuvana-adhipataye mādhavāya namaḥ svāhā . Cantando este mantra, o parikrama desta floresta se torna bem sucedido. O nome atual de Madhuvana é Maholi-grama. Ao leste da aldeia de Maholī está situado Dhruva-ṭīlā, onde as deidades do filho Dhruva e sua adoração a Sri Narayana de quatro braços permanecem esplendidamente. Dhruva praticou austeridades severas aqui para atrair o Senhor Supremo, usando o mantra que Devarsi Nārada lhe deu. Estando satisfeito com sua adoração, o Senhor apareceu antes de Dhruva e concedeu-lhe a monarquia absoluta de toda a Terra por 36.000 anos, seguido da regência de Dhruvaloka, uma morada imperecível de Sri Hari dentro deste universo material.

Floresta de Madhuvana

 

Talavana

Esta floresta está situada a mais ou menos seis milhas ao Sul de Mathura e duas milhas e meia ao sudoeste de Madhuvana. Ela era uma encantadora floresta, cheia de árvores de plameira (tala). O cruel Kamsa havia ordenado a um de seus seguidores, Dhenukasura, para proteger esta floresta, um dever que ele cuidadosamente executou junto a suas esposas e filhos. Apenas Kamsa Maharaja e seus seguidores desfrutavam das doces frutas tala desta floresta, que eram inacessíveis a pessoas comuns.

Talavana

Certo dia, enquanto pastoreavam as vacas, Krsna e Baladeva junto aos vaqueirinhos perambulavam próximo a Talavana. Os meninos estavam tão famintos, que imploraram a Krsna e Baladeva para protege-los do demônio da fome, dizendo que estavam sentindo o aroma doce das frutas tala maduras vindo próximo. Ouvindo isso, Krsna e Baladeva os levaram a Talavana.

Quando chegaram na floresta, Baladeva sacudiu uma das palmeiras. As frutas caíram no chão e os vaqueiros saltaram de alegria. Ouvindo o som da queda das frutas, Dhenukasura e seus seguidores atacaram Krsna e Baladeva com grande força, chutando-os com suas pernas traseiras. Sem qualquer preocupação ou esforço, Baladeva Prabhu segurou nas pernas traseiras do valente Dhenukasura, girou-o no céu e jogou-o no topo de uma enorme palmeira. O demônio urinou e evacuou e então morreu. Krsna começou a matar os asnos seguidores de Dhenukasura, e logo a urina, fezes e sangue deles contaminaram toda a floresta. Todas a palmeiras caíram por cima das outras e foram destruídas. Tempos depois, quando Talavana foi novamente limpa, os sakhas e todos mais voltaram facilmente a ir até lá.

Este passatempo carrega consigo um profundo e importante ensinamento. Sri Baladeva Prabhu é akhanda guru-tattva, o princípio do guro completo e indiviso. Em outras palavras, ele é a personalidade de onde todos os mestres espirituais fidedignos se manifestam. É apenas pela misericórdia do mestre espiritual que um sadhaka (praticante) pode proteger seu coração da ignorância. Apenas um guru genuíno pode remover todos os tipos de ignorância do coração de um discípulo sincero e infundir nele devoção a Sri Krsna (krsna-bhakti). Dhenukasura é a personificação da ignorância. Realização da verdade sobre Sri Krsna (krsna-tattva), a ciência do serviço devocional direcionado a Ele (bhakti-tattva) e a natureza da energia ilusória (maya-tattva), só é possível pela misericórdia de Sri Baladeva Prabhu. Apenas assim Bhakti,devoção, por Krsna se tornará forte e estável.

 

Kumudavana

Kumudavana, 01 de novembro, Sri Vraja-Mandala Parikrama 2015.

Kumudavana

Duas milhas a Oeste de Talavana fica Kumudavana, que nos dias atuais é chamada de Kudaravana. Ambos os kundas neste local são chamados de Kumudini-kunda e Vihara-kunda. Enquanto pastoreavam as vacas, Sri Krsna, Sri Balarama e os vaqueiros perambulavam por este agradável lugar. Sri Krsna brincava neste kunda com os vaqueirinhos, e com doces palavras, Ele chamava as vacas para às margens do lago, exclamando: “Tiri-tiri!”, e também: “Kun kun!”, atraindo-as para beber água. Os meninos decoravam uns aos outros com guirlandas feitas de flores kumudini. Às vezes, Krsna se escondia dos Seus sakhas (amigos),e se tornando invisível a eles, ele brincava na água com Srimati Radhika, Lalita, Visakha e outras priya-narma-sakhis. Atualmente, existe uma deidade de Kapiladeva às margens deste kunda. O Senhor kapila é adorado por Svayam Bhagavan Sri Krsna neste local.

A bela floresta de Madhuvana

 

Jay Sri Karika-vrata!
Jay Sri Vraja-Mandala Parikrama!
Gaura Premanande! Haribol!!!