As Glórias da Vasanta-Rasa de Sri Krsna

O Real Significado de Yoga
21 de abril de 2016
Calendário Vaisnava- Abril/Maio 2016
25 de abril de 2016

As Glórias da Vasanta-Rasa de Sri Krsna

vasanta rasa 3

“Agora, Sri Jayadeva Gosvami começará a descrever Vasanta-rasa: ‘Meu coração está palpitando, pois desejo escrever tal coisa que nessa vida nunca escrevi antes, e que não é mencionado em lugar algum: que Krsna cairá aos pés de Radhika. Conhecemos isso bem, mas Krsna é o Controlador Supremo, a causa de todas as causas, e o bhagavat-avatara original. Ele se prostra aos pés de Sua própria potência, que está na forma de Sua dasi (serva). Eu não sei se isso é bom, mas meu coração está dizendo que sem Krsna acomodando Sua cabeça nos pés de Radha, ela não será apaziguada! Eu não sei se sou capaz de escrever isso.’

Jayadeva passa a descrever que, nas planícies de Giriraja Govardhana, pelo Candra-sarovara, Candra (a lua) permaneceu por toda uma noite de Brahma. Qual é a duração da noite de Brahma? Milhões de yugas. A fim de testemunhar a rasa-lila (dança das doçuras transcendentais), ela permaneceu lá, por isso este local é chamado Candra-sarovara.

Na primavera, todas as frutas e flores em Vrndavana surgem. O cuco começa seu … som ku-ku, o pavão começa sua melodia … ke-kah , e é como se os pombos estivessem tocando búzio, emitindo seu … ko-ko . Todos estão emitindo seus próprios sons, que coletivamente soa como se estivessem tocando em um sahanai. Desta forma, todos os pássaros e animais tornam-se felizes, e não há ninguém que não esteja dançando. Formando grupos, Krsna e as gopis começam a dançar. Todas as moças solteiras estão presentes lá, e para isso, elas haviam esperado por um ano. Para dançar com Krsna, para encontrar com Krsna (por todo ano, o fogo da separação havia queimando dentro deles). Não por si mesmos, não por luxúria, mas para aplacar essa separação.

Para realmente se tornar imerso na rasa de Krsna, deve-se adentrar nesta poesia composta por Jayadeva Gosvami. Portanto, Caitanya Mahaprabhu, com seu coração pleno de rasa, a noite pedia a Svarupa Damodara: “Por favor, recite o Gita-govinda para mim.” Ao ouvir isso, imediatamente Seu prazer aumentava. Svarupa Damodara lia exatamente o que Caitanya Mahaprabhu desejava ouvir. Às vezes era a poesia de Jayadeva, às vezes de Candidasa, às vezes de Vidyapati, e às vezes ele lia versos dos cinco capítulos que descrevem rasa no Srimad-Bhagavatam.”

Sri Srimad Bhaktivedanta Narayana Gosvami Maharaja
O Néctar de Govinda-lila, Capítulo 4.