O Dia do Desaparecimento de Srila Goura Govinda Swami Maharaja

Pela Misericórdia do Meu Guru
13 de fevereiro de 2017
O dia do aparecimento de Srila Bhaktisiddhanta Sarasvati Thakura
15 de fevereiro de 2017

Dandavat Pranamas! Todas as glórias a Sri Sri Guru e Gauranga! Em 2017, 15 de fevereiro, é a data do divino desaparecimento de Srila Goura Govinda Swami Maharaja. Em homenagem a esta data especial, oferecemos uma aula dada por Tridandisvami Sri Srimad Bhaktivedanta Narayana Maharaja, na Alemanha, em 21 de fevereiro de 2003.

Srila Goura Govinda Swami Maharaja

Eu me lembro de Pujyapada Goura Govinda Maharaja. Ele veio de uma família aristocrática de brahmanas Vaisnavas, seu pai e sua mãe eram Vaisnavas, em sua casa havia uma deidade de Gopalji-deva, e assim ele foi treinado na filosofia Vaisnava desde o início.

Posteriormente, ele começou a procurar por seu Gurudeva. Mantendo sua busca, viajou por toda a Índia como eu fiz – eu também procurei pelo meu Gurudeva. Sua busca levou-o a todos os cantos e em sua viagem de retorno ele veio a Vrindavana e viu uma pessoa santa com uma roupa de cor açafrão e se sentiu atraído. Ele ouviu algumas palavras do seu Gurudeva, Parama-pujyapada Srila Bhaktivedanta Swami Maharaja (Srila Prabhupada), e foi cativado. Prabhupada, Bhaktivedanta Swami Maharaja lhe disse: “Eu quero te dar sannyasa (voto de renúncia)”, e assim o fez. Ele então lhe disse: “Vá para a capital da Orissa, Bhubaneswar, e propague a Consciência de Krishna por toda parte lá.”

Goura Govinda Maharaja era um pregador muito forte e ousado, muito perito, e estava na linha dos rupanuga Vaisnavas (seguidores de Srila Rupa Gosvami). Ele costumava ler os meus livros, e sempre que um livro novo era publicado, ele o trazia consigo. Ele tinha extrema honra por mim.

Nós nos encontramos primeiro em Vrindavana, mas naquela época ele não era muito conhecido. Naquela época, Tamal Krsna Gosvami e outros não permitiam que ninguém se encontrasse comigo, e por isso ele não teve a chance de me encontrar. Quando fui a Puri, entretanto, ele veio com um discípulo, Birbhadra brahmacari, e discutimos muitos assuntos. Ele era tão ousado que nunca se importava com as críticas sobre sua compreensão do siddhanta (conclusões filosóficas). Ele mencionou o que eu dizia, que está escrito no Jaiva-dharma: que nenhuma alma condicionada jamais veio de Goloka Vrndavana. Elas vieram do Maha Visnu ou da região tatasta (marginal). Além disso, assim como faço em minhas aulas, começando do estágio de sraddha (fé firme) e terminando em Vraja-prema (amor puro dos Vrajavasis por Krishna), ele costumava fazer o mesmo. Os líderes da ISKCON costumavam tremer, exigindo saber: “O que ele está fazendo? Frequentemente fala sobre as gopis, por que ele está fazendo isso?” Nosso Prabhupada não fazia dessa forma.” Mas eles nunca conheceram seu Prabhupada de fato. Quem cantava “Jaya Radha-Madhava Kunja-vihari” e muitos outros bhajanas como esse? Ele fez isso, e frequentemente recitava quatro ou cinco slokas do Sri Brahma-samhita, tais como:

v­­­­­­enum kvanantam aravinda-dalayataksam
barhavatamsan asitambuda-sundarangam
kandarpa-koti- kamaniya vesesa-sobham
govindam adi-purusam tam aham bhajami

“Adoro Govinda, o Senhor primordial, que toca Sua flauta transcendental, Seus olhos são como flores de lótus, Ele é decorado com penas de pavão, Sua tonalidade corporéa se assemelha a uma nova nuvem negra e Suas características corporais são mais belas do que milhões de cupidos . ” (Brahma-samhita 5.30)

Ele também cantava:

cintamani-prakara-sadmasu kalpa-vrksa-
laksavrtesu surabhir abhipalayantam
laksmi-sahasra-sata-sambhrama-sevyamanam
govindam adi-purusam tam aham bhajami

“Adoro Govinda, o Senhor primordial, o primeiro progenitor, que pastoreia as vacas e satisfaz  todos os desejos em moradas construídas com joias espirituais e cercadas por milhões de árvores dos desejos. Ele é sempre servido com grande reverência e carinho por milhares de deusas da fortuna (gopis). “(Brahma-samhita 1.2.234)

Ele gostava muito de tais slokas, mas a quem ele os daria? Eu sei que Pujyapada Gour Govinda Maharaja era uma das únicas pessoas qualificadas para ouvir. Alguns dos outros discípulos de Srila Swami Maharaja costumavam dizer: “Se você pronunciar o nome de uma gopi, você irá para o inferno”. Percebo que glorifiquei as gopis desde o início, e nunca caí. Mas do topo onde se situam, por que eles estão caindo? Se eles não pronunciam a palavra gopi, por que eles caem? É porque não glorificam as gopis. Por isso eles estão caindo. Esta é a razão principal. Se alguém realmente seguir o meu exemplo, tal pessoa nunca cairá.

Goura Govinda Maharaja ensinava com muita ousadia. Ouvi em uma de suas gravações em fita cassete que: “Mesmo que alguém use tilaka e kanti-mala grande, cinco quilos de japa mala, roupa de cor açafrão, sandálias e dor-kaupin (roupas íntimas de sannyasa), isso não significa que tal pessoa seja necessariamente um Vaisnava. Se alguém está envolvido em política, em duplicidade, hipocrisia e diplomacia, de onde virá sua Bhakti? Eu não gosto disso, não quero estar com tal pessoa.” É por causa de sua pregação honesta que ele foi proibido de ir para a Holanda, Austrália, Alemanha e outros lugares. Ele foi totalmente banido, mas ele disse àqueles que o baniram: “Você pode me proibir, ou eu posso desistir da minha vida, mas não posso mudar meu siddhanta como você está pedindo.” Assim, muitos Vaisnavas dos países ocidentais foram atraídos por ele. Eles rejeitaram todos os outros líderes e nunca quiseram ouvir deles. Após o desaparecimento divino de Srila Swami Maharaja, alguns de seus outros discípulos vieram a mim e aprenderam tópicos elevados como Brahma-samhita e assim por diante. Eles estavam ouvindo minhas aulas, mas apenas para derrotar Goura Govinda. Eles não vieram para aprender, mas apenas para derrotá-lo. Eles pensavam: “Ninguém deve ir a ele, todos devem vir a mim”.

Mas isso era impossível. Aqueles que iam a ele como espiões, tornaram-se seus seguidores. E isso também ocorreu comigo. Muitos espiões da ISKCON vieram a mim para descobrir, “O que ele está dizendo?” E muitos desses espiões se tornaram totalmente meus.

Eles queriam bani-lo totalmente, para impedi-lo de pregar o siddhanta apropriado, mas ele lhes disse: “Eu devo obedecer o meu Prabhupada”. Minha ISKCON e a ideia dos líderes da ISKCON atuais é diferente. Minha ISKCON é o guru-parampara de Krishna, Brahma, Narada, e assim por diante. A concepção de Goura Govinda Maharaja era diferente da minha em certos aspectos, mas também era diferente da de outros líderes da ISKCON. Enquanto os líderes ISKCON o pressionavam e diziam-lhe que todos iriam boicotá-lo, ele permanecia dentro da instituição. Ele era muito ousado, e por isso deixou seu corpo em Mayapura. Se ele fosse como eu, ele poderia ter feito como fiz. Se houvesse um momento em que não houvesse Bhakti na Gaudiya Vedanta Samiti, eu não ficaria lá. Qual seria o sentido? Meu objetivo é servir ao casal Radha e Krsna. Se isso não é permitido, então por que estar nessa instituição falsa? A ISKCON estabelecida por Parama-pujyapada Srila Swami Maharaja não é a de hoje em dia. ISKCON de Srila Swami Maharaja é “Krsna bhakti-rasa bhavita matih” * (Ver nota de rodapé). Essa é a ISKCON verdadeira.

Foi por esta razão – por não poder realizar seu serviço ao seu Gurudeva dentro da instituição – que Pujyapada Gour Govinda Maharaja abandonou seu corpo em Mayapura, e ele disse aos seus seguidores naquela época: “Tentem estar na associação de Narayana Maharaja, ele é um devoto puro.” Ele disse isso aos seus devotos e é por isso que nem todos, mas os seus discípulos proeminentes me seguiram. Eles vieram a mim depois de sua partida chorando e eu lhes disse: “Não chorem, eu os ajudarei tanto quanto estiver ao meu alcance”. É por isso que eles estão comigo e eu estou ajudando-os na Consciência de Krsna. Eu quero aumentar sua fé nos pés de lótus de seu guru, em nosso guru-parampara e em Srila Bhaktivedanta Swami Maharaja.

Minha aula está terminando e agora vamos oferecer puspanjali (adoração). Todos devem primeiro oferecer flores para o seu próprio diksa-gurudeva e depois para os demais Vaisnavas.

Jay Srila Goura Govinda Swami Maharaja!
Gaura Premanande! Haribol!