O Dia do Aparecimento de Sri Advaita Acarya

Uma Celebração de Quatro Dias Sagrados
22 de janeiro de 2018
Observando os Festivais Vaisnavas em Sucessão
28 de janeiro de 2018

O Dia do Aparecimento de Sri Advaita Acarya

Dandavat Pranamas! Neste ano de 2018, em 24 de janeiro, é o sagrado aparecimento de Sri Advaita Acarya, um querido associado de Sri Caitanya Mahaprabhu. As glórias de Advaita Acarya são sempre frescas, renovadas, e trazem inúmeros benefícios àqueles que ouvem ou leem sobre elas.  Por isso, pedimos que gentilmente aceitem a seguinte palestra dada por Srila Bhaktivedanta Narayana Gosvami Maharaja, no Havaí em 2007.

 

Panca TatvvaHoje é o dia do aparecimento de Sri Advaita Acharya. Ele é Sadasiva (Sadasiva é uma expansão direta da forma do Senhor Krsna, para realizar passatempos).  Ele está na categoria de Visnu-tattva, e portanto, o nome dele é ‘Advaita’ (não diferente). Ele também é um acarya proeminente (mestre e aquele que ensina pelo próprio exemplo) na pregação das glórias dos Santos Nomes e em conceder prema-bhakti (devoção amorosa) com o cantar. Por isso, o nome dele é “Acarya”.

Advaita Acarya e o Senhor Siva

O  nome do pai de Advaita Acarya era Kuvera Pandita. Antes do nascimento de Advaita Acarya, Kuvera Pandita realizou austeridades para satisfazer o Senhor Siva, que é, Sadasiva. Depois de um longo tempo, Siva ficou satisfeito com ele e lhe disse: “Você pode me pedir qualquer benção.”

Kuvera Pandita então disse: “Eu quero um filho como você. Eu quero um filho que seja tão qualificado quanto você .”

Siva respondeu: “Isso é impossível, por isso virei pessoalmente como seu filho.” Assim, Sadasiva apareceu como seu filho. Na época de seu nascimento, foi dado a Advaita Acarya o nome de Kamalaksa, que significa “aquele que tem olhos de lótus muito belos.” Ele era muito inteligente e, em poucos anos, completou seus estudos de todas as escrituras védicas e também de gramática sânscrita.

Seu pai era um servo do rei. Um dia, quando ele tinha cerca de cinco ou seis anos de idade, seu pai o levou para o palácio real, onde havia um templo da semi-deusa Devi (Kali). Lá, o rei e seu pai ofereceram suas reverências à Kali, mas esse menino, Kamalaksa, não o fez. Vendo isso, o rei ficou furioso. O pai de Kamalaksa disse: “O rei está com raiva, e eu sou seu servo. Por quê você não está oferecendo reverências a Kali? Kali é uma semi-deusa muito elevada, e ela pode dar qualquer benefício. Todo mundo a respeita, então você também deve respeitá-la e oferecer suas reverências. Kamalaksa respondeu: “Se eu fizer isso, Kali será destruída.”

Dizendo isso, ele ofereceu suas reverências. Simultaneamente, houve uma explosão, e a deidade de Kali se partiu em vários pedaços. Todos os que estavam presentes começaram a dizer: “Oh, quem é ele? Por que isso aconteceu?” A resposta é que, Advaita Acarya é Sadasiva, e neste mundo, Kali é a esposa do Senhor Siva. Ela é sua sakti, ou poder. Ela se sente subordinada ao seu marido e não pode tolerar ele se curvando diante dela. É por essa razão que a deidade explodiu.

Advaita Acarya e Mãe Saci

Depois de algum tempo, Advaita Acarya foi para Santipura, na  Bengala Ocidental, e ele também tinha uma residência em Navadvipa, perto da casa de Srivasa Acarya (Srivasa-angana). Ele costumava viver em Santipura, mas de tempos em tempos vinha a Navadvipa, onde ensinava aos alunos em uma escola sânscrita.

Sri Visvarupa Prabhu, o irmão mais velho de Sri Caitanya Mahaprabhu, costumava estudar nessa escola sânscrita. Depois de algum tempo, Visvarupa tornou-se renunciado, saiu de sua casa e se tornou um sannyasi (monge renunciado). Mãe Saci-devi ficou muito chateada com isso, pensando que a estreita associação de Advaita Acarya com seu filho havia o influenciado a assumir a ordem de renúncia. Ela criticou Advaita Acarya, dizendo: “Seu nome é ‘Advaita’, que significa ‘não-dual’, mas ele não é ‘advaita’, e sim ‘dvaita’, que significa ‘dual’ ou ‘duplicidade’, porque ele ensinou ao meu filho e por isso ele se tornou renunciado”.

Após algum tempo, Sri Caitanya Mahaprabhu visitou a casa de Srivasa Thakura (Srivasa Angana). Lá, Ele manifestou sata-prahariya-bhava, o que significa que estava no humor de: “Eu sou Visnu”. Nesse momento, ele estava dando bênçãos a todos os presentes, dizendo: ” Que sejas abençoado com prema (amor divino)!”, e, imediatamente, todos começaram a dançar, cantar e chorar.

Os devotos lhe pediram: “Por favor, conceda este benefício de prema para a Sua mãe.” Sri Caitanya Mahaprabhu respondeu: “Eu não posso lhe dar prema, pois ela cometeu uma ofensa aos pés de lótus de Advaita Acarya. Ela deve ir até ele e pedir desculpas, então eu lhe concederei esta benção”.

Mãe Saci foi de imediato para Santipura e pediu perdão a Advaita Acarya, que instantâneamente ofereceu reverências a ela. Ele colocou a cabeça em seus pés de lótus e disse: “Oh Mãe, você não cometeu nenhuma ofensa, e se por acaso houve alguma, eu perdoo você.” Mãe Saci então retornou a Caitanya Mahaprabhu, que rapidamente presenteou-a com prema!

Advaita Acarya e Sri Caitanya Mahaprabhu

Durante algum tempo, Advaita Acarya estava muito preocupado, pensando: “Apesar de Sri Caitanya Mahaprabhu ser o Senhor, o meu Senhor, Ele está sempre oferecendo reverências a mim.” Ele não podia tolerar isso, e um dia teve uma ideia: foi para Santipura e começou a explicar a Bhagavad-gita de acordo com a filosofia mayavada (impersonalista): Tattvam asi, aham brahmasmi (Eu sou o Deus impessoal) e sarvam khalv idam brahma (tudo é brahma, este Deus impessoal.)” Quando Caitanya Mahaprabhu ouviu falar sobre isso, foi direto para Santipura, onde arrastou Advaita Acharya pela barba e começou a chutá-lo. Vendo isso, Sita devi, a esposa de Advaita Acarya, disse a Mahaprabhu: “Oh, você quer matar essa pessoa idosa?”

Advaita Acarya começou a dançar, dizendo: “Ah, agora eu recebi uma benção, Mahaprabhu me bateu! O mestre pode bater no servo, mas o servo não pode bater no seu mestre. Portanto, agora está definido que Ele se considera meu mestre. Ele pode me bater e me punir, como ele preferir!”

Advaita Acarya e Nityananda Prabhu

Sri Advaita Acarya e Nityananda Prabhu frequentemente tinham algumas brigas de amor (prema-kalaha). Certa vez, Sri Caitanya Mahaprabhu, Advaita Acarya, e todos os devotos do Senhor estavam honrando prasada (alimento oferecido a Deus) do Senhor Jagannatha juntos. Nityananda Prabhu pegou alguns dos seus restos de prasada e esfregou no corpo de Advaita Acarya. Advaita Acarya disse: “Ele é um avadhuta louco (a palavra avadhuta refere-se a alguém que está acima de todas as regras e regulamentos). Ele não tem etiqueta – nenhuma! E Ele fez de mim um impuro.”

Nityananda Prabhu então disse: “Oh, ele pensa que é um Vaisnava, mas ele não tem conhecimento dos princípios Vaisnavas. Maha-prasada nunca se torna impura, mesmo que seja tocada pela boca de um cachorro. Ainda assim, ele fala dessa forma, então ele é um ofensor de maha-prasada.” Desta forma, ambos costumavam se envolver em brincadeiras de brigas repletas de amor.

Certa vez, durante o período do festival do Ratha-Yatra em Jagannatha Puri, após os devotos de Sri Caitanya Mahaprabhu finalizarem a limpeza do Templo Gundica, eles nadaram juntos nas águas do lago Indradyumna Sarovara. Nesta ocasião, Nityananda Prabhu e Advaita Acarya borrifavam e jogavam água um no outro, e por fim, Nityananda Prabhu derrotou Advaita Acarya, sendo este repreendido por Nityananda Prabhu com xingamentos. Assim, eles costumavam ter aparentes brigas amorosas.

Jay Sri Advaita Acarya ki! Jay!
Gaura Premanande! Haribol!!!

Retirado do site Pure Bhakti