Govardhana Annakuta

Dipavali: O Festival das Luzes
27 de outubro de 2019
As Glórias de Srila Prabhupada
31 de outubro de 2019

Dandavat Pranamas! Hoje é Annakuta Mahotsava, o grande festival em celebração a colina sagrada Giriraja Govardhana, que é uma manifestação do próprio Krishna. Nesse dia, observamos Govardhana Puja, adoração a Govardhana com muitas preparações. Em homenagem a essa data especial, estamos enviando essa aula de Srila Bhaktivedanta Narayana Gosvami Maharaja, dada em Badger, na Califórnia, no dia 18 de maio de 2003.

 Por Tridandisvami Sri Srimad Bhaktivedanta Narayana Gosvami Maharaja

Krishna levantando a colina de Govardhana

Hoje é um dia muito auspicioso, Annakuta Mahotsava. Este dia é observado na Índia durante o mês de Kartika. Muitos outros doces passatempos de Krishna também foram realizados no mês de Kartika. Neste mês, sob a orientação de Nanda Baba, os Vrajavasis observaram Govardhana puja. Eles fizeram isso, tendo desistido do puja para Indradeva, e isso resultou no passatempo (lila) de Krishna onde Ele levanta a Colina de Govardhana com o Seu dedo mindinho da mão esquerda. Yasoda-devi, sua mãe, amarrou Krishna neste mesmo mês, e foi assim que a canção Sri Damodarastakam se originou. Kartika é também o mês em que Krishna e as gopis realizaram Saradiya Rasa (rasa-lila, a dança do outono).

Depois que Krishna levantou Giri Govardhana, Indra entendeu que sua chuva torrencial não teria efeito e, assim, ele começou a se arrepender de suas ações. Ele pensou que Krishna o puniria e que a única maneira de se salvar seria se abrigar na vaca Surabhi. Surabhi seria capaz de satisfazer a Krishna. Ela orava a Krsna em seu nome: “Por favor, desculpe-o.” Ninguém mais seria capaz de conseguir isso. Krishna se considera o servo das vacas e sempre as protege. Portanto, seria fácil para Surabhi satisfazê-lo. Se Surabhi não fosse junto com Indra, Krishna não seria apaziguado e, portanto, o puniria. Indra, então, se refugiou na vaca Surabhi, andando atrás dela, e os dois se aproximaram de Krishna. Krishna disse: “Oh mãe, você veio!”Surabhi disse: “Sim, e trouxe meu filho comigo. Peço que Você o perdoe.” Surabhi então começou a produzir grandes quantidades de leite, e assim Indra, os semideuses e os grandes sábios presentes começaram a fazer o abhisheka (banho) de Krishna, exatamente como fizemos aqui hoje. Krishna ficou muito feliz e disse: No futuro, não quero mais tolerar suas atividades sem sentido. Para seu próprio bem, você deve ir a Navadvipa e lá, na companhia de Surabhi, realizar austeridades. Dessa maneira, você será perdoado. Dessa forma, Indra compreendeu que Krishna era a Suprema Personalidade de Deus.

Até o momento daquele abhiseka, Krishna era conhecido como Yasoda-nandana e Nanda- nandana Krishna. Agora, Ele também passou a ser conhecido como Govinda. Go significa gopa, gopi, go (vaca), govatsa (bezerro) e Veda. Krishna dá prazer a todos esses “gos” e Ele também os protege; portanto, o nome dele é Govinda. Govinda e Govardhana estão na mesma linha: Ele tem o mesmo dever, a mesma função que Giriraja Govardhana (vardana significa nutrir).

Agora nosso Govardhana-puja está concluído. Giriraja é o próprio Krishna, e além disso, Ela veio do coração de Radhika, e pode realizar todos os nossos desejos com muita facilidade, sendo capaz de conceder até mesmo krishna-prema (amor puro por Krishna). Ela raramente o faz, mas é possível que conceda isso a nós.

Govinda-kunda

Devemos lembrar que o Annakuta Mahotsava também foi realizado por Srila Madhavendra Puripada, como vimos na peça teatral. Madhavavendra Puri foi para Vrajabhumi, Vrndavana, e lá ficou nas margens do Govinda-kunda em Govardhana. Certo dia, depois de banhar-se, sentou-se debaixo de uma árvore às margens do Govinda-Kunda. Krsna chegou lá na forma de um vaqueirinho e disse-lhe: “Oh, porque você está sentado aqui, morrendo de fome? Ninguém passa fome aqui. Minha mãe mandou um pouco de leite. Por favor, beba”.

Madhavendra Puri pensou: “Durante toda a minha vida nunca me senti atraído por nenhum ser humano, e especialmente por qualquer mulher, mas agora me sinto atraído por esse menino. Quem será Ele?” Assim, tomou o leite e começou a chorar, com o coração derretido. Então falou em voz alta: “Oh! Aquele vaqueirinho era na verdade Krishna, e agora Ele me deixou”. E chorou copiosamente.

No final da noite, Madhavavendra Puri teve um sonho. Nesse sonho, ele viu o mesmo menino, aquele mesmo Gopala, chegar até ele e dizer: “Eu estive aqui, esperando neste arbusto por um longo tempo, e agora você veio. Estou com muita fome e sentindo muito calor. Por favor, faça um templo para Mim e realize Minha cerimônia de abhiseka e o festival Annakuta (festival em que há arroz cozido que é empilhado como uma pequena montanha) para que Eu me sinta satisfeito.” Quando Madhavavendra Puri acordou, decidiu levar a cabo a ordem do Senhor. Depois do banho matinal, ele reuniu alguns moradores e juntos foram para o kunja onde Gopala estava esperando, e esse kunja ainda está lá até hoje, perto de Govardhana. Depois de limparem os arbustos espessos, eles facilmente O desenterraram e O levaram ao topo da colina de Govardhana. Eles ergueram um trono de pedras ali, com um assento e encosto para apoiá-Lo nas costas. Então eles começaram a adorá-Lo.

O festival de Annakuta aconteceu durante vários meses. Muitas pessoas ricas de Mathura ouviram que Gopala havia chegado e ficaram muito felizes. Eles trouxeram todos os tipos de parafernália, como ouro, tecidos, essências e bhoga (alimentos). As preparações eram feitas diariamente para Thakuraji, e por muitos meses, milhares de pessoas honraram a maha-prasada de Gopala naquele local.

Depois de dois anos, Madhavavendra Puri voltou a sonhar com Gopala, que disse: “Estou satisfeito com todas as suas oferendas, mas Meu corpo ainda está quente. Você pode trazer sândalo, malaya-candana, de Jagannatha Puri?” Assim, Madhavavendra Puri mais uma vez partiu para satisfazer os desejos do Senhor.

Annakuta Mahotsava no tempo Sri Giridhari Gaudiya Matha

Temos muita sorte de estar na linhagem de Madhavavendra Puri. Todos os anos, no mês de Kartika, observamos o festival de Annakuta Mahotsava de Giriraja Govardhana, e centenas de devotos participam. Lá, nós adoramos a próprio Giriraja Govardhana,  e não um pedaço da colina, como a Govardhana-sila. Na verdade, embora um pedaço de Govardhana e a própria Colina de Govardhana sejam a uma só, ainda assim, a Colina de Govardhana em Vrindavana possui uma glória especial.

Em Vrndavana, adoramos Govardhana com muitos quilos, não apenas um pouco, de leite, ghee e iogurte, com muitos tipos de preparações – ainda mais do que aqui em Badger. Muitos de vocês já estiveram no nosso Kartika-vrata e viram pessoalmente este festival. Temos a sorte de participar. Continuaremos a realizar este festival todos os anos, e faremos isso até que nossa vida neste mundo termine. Não podemos obter bhakti, devoção pura, sem a misericórdia de Govardhana.

Muitos passatempos doces acontecem em Govardhana. Por exemplo, Srimati Radhika, Lalita e Visakha e as outras gopis estão a caminho da cerimônia de fogo de Bhaguri Rsi. Durante sua jornada, há uma discussão com Krishna. Ele quer detê-las e fazer com que elas paguem uma taxa de pedágio. As gopis O derrotam, e Ele tem que se desculpar. Existem muitas histórias, e todas elas estão vindo em nossa mente e coração.

Onde quer que você esteja, você pode adorar Giriraja em sua mente e orar:

krsna-prasadena samasta-saila-
samrajyam apnoti ca vairino pi
sakrasya yah prapa balim sa saksad
govardhano me disatam abhistam

“Que essa Colina de Govardhana satisfaça o meu desejo mais profundo de obter o darsana das lilas de Sri Radha e Krishna. Pela misericórdia de Sri Krishna, Govardhana se tornou a imperadora de todas as montanhas e recebeu as oferendas destinadas a Indra, apesar de sua contrariedade.”
(Sri Govardhanastakam, verso 1)

yatraiva krsno vrsabhanu-putrya
danam grhitum kalaham vitene
sruteh sprha yatra mahaty atah sri
govardhano me disatam abhistam

“Exigindo um pedágio de circulação, Krsna discutiu por várias horas no Dan Ghati com a filha de Vrsabhanu Maharaja. Rasika-bhaktas (devotos peritos nas doçuras transcendentais) visitam Govardhana e estão ávidos para ouvir essa doce contenda de prema, amor puro. Que Govardhana satisfaça o meu desejo de poder também ouvir essa briga de amor.”
(Sri Govardhanastakam, verso 3)

Essas orações trarão muitos benefícios a você, tanto quanto adorar a própria Govardhana, porque há
muitos humores elevados contidos nessa canção. Tente orar dessa maneira. Isso é bhajana.

Jay Giriraja Govardhana!
Gaura Premanande!

Fonte: Pure Bhakti 

Tradução: Maha Vishnu Das
Revisão: Indumati Devi Dasi