O Dia do Aparecimento de Sri Gadadhara Pandita

Calendário Vaisnava – Abril de 2020
1 de abril de 2020
Aksaya-Tritiya
25 de abril de 2020
Dandavat Pranamas! Hoje, 22 de abril, é o dia do aparecimento de Śrī Gadādhara Paṇḍita, no Brasil, e dia 23 de abril em Vṛndāvana, Índia. A seguir, um trecho de um bhāva anuvāda do kathā dado por Śrīla Bhakti Vijñāna Bhāratī Gosvāmī Mahārāja no dia de seu aparecimento em 17 de abril de 2010 e 26 de abril de 2017. (Entrada dos editores: texto adicional foi incluído entre colchetes para facilitar a fluxo de conteúdo.)

Gaura Gadadhara

O pai de Gadādhara Paṇḍita Gosvāmī era Mādhava Miśra. Ele nasceu em Beleti-grāma, no distrito de Chittagong, da atual Bangladesh. [Gadādhara Paṇḍita viveu na vila de Beleti até os doze anos de idade e depois se mudou com sua família para Navadvīpa.] Portanto, nosso Paramagurujī, Śrī Śrīmad Bhaktisiddhānta Sarasvatī Ṭhākura, estabeleceu a Śrī Gadāi Gaurāṅga Maṭha lá.

ACEITANDO INICIAÇÃO DE PUṆḌARĪKA VIDYĀNIDHI

Pundarika Vidyanidi

Certa vez, Mukunda anunciou a Gadādhara Paṇḍita: “Hoje vou levá-lo para conhecer um maravilhoso Vaiṣṇava”, e ele levou Gadādhara Paṇḍita para conhecer Puṇḍarīka Vidyānidhi. Quando chegaram, Gadādhara Paṇḍita ficou perplexo ao encontrar Puṇḍarīka Vidyānidhi cercado por opulentos confortos mundanos. [Tudo nele deu a impressão de que ele era um homem adepto ao luxo e à satisfação pessoal.] Imediatamente surgiu uma dúvida na mente de Gadādhara Paṇḍita – ‘Como alguém pode ser um Vaiṣṇava se ele está desfrutando de amenidades tão opulentas?’ Percebendo a dúvida na mente de Gadādhara Paṇḍita, Mukunda citou um śloka do Śrīmad Bhāgavatam (3.2.23):

aho bakī yaṁ stana-kāla-kūṭaṁ
jighāṁsayāpāyayad apy asādhvī
lebhe gatiṁ dhātry-ucitāṁ tato ’nyaṁ
kaṁ vā dayāluṁ śaraṇaṁ vrajema
[Ai de mim! Em quem devo me refugiar, que seja mais misericordioso do que Aquele que concedeu a posição de mãe a uma demônia [Pūtanā], embora ela fosse infiel e tivesse preparado um veneno mortal para ser sugado de seu peito?]
Assim que Vidyānidhi ouviu essa descrição do serviço devocional, ele começou a chorar incessantemente. Todos os sintomas de amor extático – como lágrimas, tremores, transpiração, perda de consciência, pelos arrepiados e gritos altos simultaneamente se manifestaram em seu corpo. Ele estremeceu tão vigorosamente por amor extático que nem dez homens conseguiram contê-lo e, assim, toda a parafernália cara ficou espalhada e quebrada. Depois de manifestar sintomas de êxtase por algum tempo, ele permaneceu no chão, inconsciente.
Este incidente prova que o verdadeiro Vaiṣṇava darśana não pode ser obtido por apenas observar a aparência externa de um Vaiṣṇava.
Vendo todos esses sintomas extáticos no corpo de Puṇḍarīka Vidyānidhi, Gadādhara Paṇḍita percebeu que Puṇḍarīka Vidyānidhi era um grande Vaiṣṇava. Preocupado por ter cometido uma ofensa a Puṇḍarīka Vidyānidhi, ele decidiu aceitar Puṇḍarīka Vidyānidhi como seu mestre espiritual e, assim, expiar sua ofensa.
De acorco com o Gaura-gaṇoddeśa-dīpikā, Gadādhara Paṇḍita é a própria Vṛṣabhānu-nandinī Śrīmatī Rādhārāṇī e Puṇḍarīka Vidyānidhi é o rei Vṛṣabhānu de Vraja.  De certa maneira, ele recebeu iniciação de seu próprio pai.

O SERVIÇO DE GADĀDHARA PAṆḌITA A ṬOṬĀ-GOPINĀTHA

Totha Gopinatha

Antes que Caitanya Mahāprabhu aceitasse sannyāsa, sempre que Ele se sentia dominado pelo êxtase amoroso de kṛṣṇa-prema, Gadādhara Paṇḍita o pacificaria delicadamente. [Observando isso] Śacī Mata pediu que Gadādhara Paṇḍita permanecesse sempre com Nimāi e cuidasse dEle.
Mais tarde, quando Caitanya-deva aceitou sannyāsa e considerou ficar em Purī, Gadādhara Paṇḍita Gosvāmī decidiu aceitar kṣetra-sannyāsa. Kṣetra-sannyāsa refere-se a um voto de limitar-se a um único local (kṣetra).
Certa vez no jardim [chamado Yameśvara-ṭoṭā, onde Gadādhara Paṇḍita residia], Caitanya-deva encontrou a deidade de Gopīnātha. Caitanya-deva disse a Gadādhara Paṇḍita Gosvāmī: “Encontrei algo muito precioso. Você aceitaria?” Gadādhara Paṇḍita respondeu: “Seria possível que Você me desse algo que eu não queira aceitar?” [Assim Gadādhara Paṇḍita começou a servir Ṭoṭā-gopīnātha] Desde que a deidade foi encontrada em um jardim, Ele passou a ser conhecido como ‘Ṭoṭā-gopīnātha’ (‘Ṭoṭā’ significa ‘jardim’ em oriya).
[Todos os dias, Caitanya-deva vinha a Yameśvara-ṭoṭā para ouvir Gadādhara Paṇḍita recitar o Śrīmad Bhāgavatam.] Mesmo tendo ouvido o Dhruva-caritra e o Prahlāda-caritra de Gadādhara Paṇḍita mais de 100 vezes, Ele não estava satisfeito. [Não foi possível saciar Sua insaciável sede de ouvir mais.] Ele implorou: “Fale mais! Fale mais!” Certa vez, Nityānanda Prabhu trouxe um arroz especial da Bengala como uma oferenda a Ṭoṭā-gopīnātha. Com grande devoção, Gadādhara Paṇḍita preparou e ofereceu o arroz a Gopīnātha. Nityānanda Prabhu deveria honrar Gopīnātha prasāda lá naquele dia. De repente, Mahāprabhu chegou lá e disse: “Gadādhara! O que é isso? Não há convite para mim?” [E Ele se juntou alegremente a Gadādhara e Nityānanda para prasādam] O que vemos deste passatempo? [Que o amor entre Mahāprabhu e Gadādhara era tão profundo que] não havia necessidade de um convite formal.

SERVINDO EM SEPARAÇÃO

Quando Caitanya-deva começou a deixar Jagannātha Purī em direção a Vṛndāvana, Gadādhara Paṇḍita foi incapaz de suportar a separação iminente, e decidiu acompanha-Lo. No entanto, Mahāprabhu o proibiu, dizendo: “Você aceitou kṣetra-sannyāsa, seu voto será quebrado se você vier comigo”. Gadādhara Paṇḍita disse: “[Onde quer que Você esteja, aí é Jagannātha Purī.] Portanto, não me importo de abandonar o meu kṣetra-sannyāsa, resolvi que irei com Você”.
Depois de algum tempo [ao chegar a Cuttack], vendo que Gadādhara Paṇḍita não seguiu Seu conselho, Caitanya Mahāprabhu disse a ele: “Você quebrou seu voto de kṣetra-sannyāsa ao ir tão longe. Agora, por favor, não diga mais nada sobre esse assunto e volte para Nīlācala. Você simplesmente Me condenará, se não o fizer”.
Ao ouvir isso, Gadādhara Paṇḍita não seguiu adiante, mas desmaiou instantaneamente no chão. Então, ele retornou a Purī e continuou a servir Ṭoṭā-Gopīnātha.

O PASSATEMPO DO DESAPARECIMENTO DO SENHOR CAITANYA

Gadādhara Paṇḍita é um eterno associado do Senhor. Gadādhara Paṇḍita nunca desistiu do serviço de Ṭoṭā-gopīnātha. Somente um devoto [verdadeiro] atinge tal natureza. Quando Śrī Caitanya-deva decidiu encerrar Seus passatempos neste mundo, Gadādhara Paṇḍita testemunhou-O desaparecer no Templo de Gopīnātha. Atormentado pela dor, ele começou a chorar: “Perdi Gauracānda no Templo de Gopīnātha – ‘gauracānde harāinu gopīnātha mandire’. O que vou fazer agora? Para onde irei?
Aqueles que estavam no litoral viram o Senhor desaparecer no oceano. Aqueles que estavam no Templo de Jagannātha viram o Senhor desaparecer lá. Essas coisas estão além da compreensão de nossos sentidos. Esta é a divindade do Senhor. Por que isso é impossível? Onde o sol se põe? Você já foi a um lugar para ver o pôr do sol? As pessoas vão a Kanyākumārī para ver o pôr do sol. O sol se põe no Oceano Índico e no mar da Arábia. Quando vamos a Purī, também vemos o sol nascendo e se pondo. Algumas pessoas também vão a Tiger Hills em Darjeeling para ver o pôr do sol. O sol se põe em Tiger Hills ou Purī ou Kanyākumārī? Onde é que ele se põe? Além disso, acaso as pessoas em Chandigarh não veem o pôr do sol? Então, onde é que isso acontece? Da mesma forma, é difícil compreender os passatempos do Senhor.
Quando Mahāprabhu partiu, Gadādhara Paṇḍita Gosvāmī ficou tão oprimido com a separação Dele, que não conseguiu mais ler o Śrīmad Bhāgavatam. Logo após abrir o livro, lágrimas brotavam em seus olhos. O livro inteiro foi lavado com lágrimas. Consequentemente, Gadādhara Paṇḍita tornou-se tão frágil na separação que ele mal podia ficar de pé. Assim, ficou difícil para ele vestir e adornar o Senhor Gopīnātha. Vendo a dificuldade que Seu devoto estava enfrentando, o Senhor Gopīnātha sentou-se de pernas cruzadas, para que fosse mais fácil para Gadādhara Paṇḍita colocar a guirlanda. Nós nunca veremos esse tipo de deidade em lugar algum.

O ŚRĪ CAITANYA-CARITĀMṚTA FOI ESCRITO PELA MISERICÓRDIA DE GADĀDHARA PAṆḌITA

Gadādhara Paṇḍita aceitou o filho de Advaita Ācārya, Acyutānanda e Ananta Ācārya, entre outros, como discípulos. Śrī Haridāsa Paṇḍita Gosvāmī, que ordenou a Kṛṣṇadāsa Kavirāja Gosvāmī que escrevesse o Śrī Caitanya-caritāmṛta, era discípulo de Ananta Ācārya. Portanto, de certa forma, pela misericórdia de Gadādhara Paṇḍita, hoje temos o Śrī Caitanya-caritāmṛta. Por quê? Porque o discípulo de seu discípulo havia ordenado que o Śrī Caitanya-caritāmṛta fosse composto.
Existe até um danta-samādhi [o samādhi do dente de Gadādhara Paṇḍita] em Vraja-maṇḍala. [Está situado perto do templo de Śrī Rādhā-ramaṇa.]
[Dessa maneira, hoje, lembro-me de Śrī Gadādhara Paṇḍita e oro por sua misericórdia.]
Tradução por Maha Vishnu Das

Srila Bharati Maharaja